Siga o OTD

Vôlei

Brasil perde para Cuba na reestreia de Bernardinho

Em reestreia de Bernardinho, Brasil perde para Cuba por 3 sets a 1 na abertura da VNL, no Maracanãzinho

Lucarelli anima companheiros da seleção brasileira durante partida entre Brasil e Cuba pela VNL
(Foto: FIVB)

O Brasil perdeu para Cuba na primeira rodada da Liga das Nações de vôlei masculino. Em duelo que marcou a reestreia de Bernardinho ao comando técnico da seleção, a equipe foi derrotada pelo placar de 3 sets a 1 (25/23, 27/29, 25/20 e 25/21), na noite desta terça-feira (21), no ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro (RJ). O Brasil voltará a jogar na quinta-feira (23), às 21h, contra a Argentina.

O Brasil começou o jogo com Bruno, Flávio, Leal, Darlan, Lucão, Lucarelli e Thales (L). Quatro jogadores que estiveram no banco de reservas também jogaram: Maurício Borges entrou para melhorar a linha de passe nos dois primeiros saques, Adriano entrou para sacar no terceiro set e Cachopa e Alan entraram na inversão do 5×1 na terceira e na quarta parcial.

Bernardinho procurou alternativas para solucionar os problemas de viradas de bola da equipe, que empacou no bloqueio cubano em dez oportunidades. A equipe também cometeu um total de 26 erros, entre ataques e saques para fora ou na rede. Em nenhum set, a seleção brasileira teve controle da parcial. No segundo, o único vencido pelo Brasil, a equipe salvou quatro set points antes de fechar em 29/27.

Bernardinho com a bola na mão na estreia da VNL
(Foto: FIVB)

Números

Leal foi o principal jogador brasileiro, marcando 19 pontos, sendo 17 de ataque e dois de bloqueio. Lucarelli fez 11, sendo nove de ataque, um de bloqueio e um de saque. Darlan marcou dez pontos, todos de ataque. Lucão e Flávio também tiveram 10 pontos, enquanto Flávio teve oito acertos. Pelo lado cubano, Yent, com 18, e Lopez, com 15, foram os principais atacantes da equipe.

A seleção brasileira voltará à quadra do Maracanãzinho na quinta-feira (23), às 21h, para enfrentar a Argentina, pela segunda rodada da Liga das Nações. Um dia depois, na sexta-feira (24), jogará contra a Sérvia, também às 21h. Por fim, fechando a primeira semana da VNL, a equipe terá a Itália pela frente no domingo (26), às 10h. Todas as seleções adversárias do Brasil nesta etapa inicial ainda não têm vaga olímpica assegurada – diferente da equipe verde-amarela, que já tem vaga em Paris-2024.

Como foi o jogo

O Brasil começou o jogo com dificuldades nas viradas de bola, o que fez com que Cuba abrisse vantagem logo no começo, em 9/5. Após boa passagem no saque de Leal, a equipe verde-amarela encostou no placar e diminuiu a diferença em um. No entanto, Cuba conseguiu manter a dianteira e voltou a abrir na metade do set, chegando a 24/21. O Brasil ainda salvou dois set points, mas perdeu a parcial por 25/23.

Leal sacando na Liga das Nações de vôlei masculino
(Foto: FIVB)

Mantendo o ímpeto do set anterior, Cuba fez os dois primeiros pontos da segunda parcial e manteve a diferença no início. O Brasil passou a frente com mais uma boa passagem de Leal. A equipe verde-amarela chegou a abrir 17/14 de frente, mas Cuba virou depois que Yant foi pra linha de saque e marcou dois aces seguidos. Os caribenhos chegaram a 24/22 e tiveram um total de quatro set points, mas o Brasil salvou todos e conseguiu a virada, após bons saques de Lucão e de Lucarelli.

A terceira parcial teve uma tônica diferente. Assim como no primeiro set, o Brasil demonstrou muita dificuldade nas viradas de bola e viu Cuba crescer no bloqueio. Assim, a equipe centro-americana conseguiu abrir oito pontos rapidamente, em 11/3. Logo, Bernardinho promoveu a inversão do 5×1 e colocou Cachopa e Alan em quadra. O Brasil chegou a cortar a diferença para três pontos, mas perdeu por 25/20.

O equilíbrio foi a marca do início do quarto set, com as duas equipes trocando pontos até o 5/5. A partir daí, Cuba marcou quatro pontos seguidos e tomou as rédeas do placar. O Brasil até esboçou reação em alguns momentos, empurrado pela torcida que lotou o Maracanãzinho, mas Cuba permaneceu em vantagem até o final e ganhou por 25/21.

Paulistano de 22 anos. Jornalista formado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Estou no Olimpíada Todo Dia desde 2022. Cobri os Jogos Mundiais Universitários de Chengdu e os Jogos Pan-Americanos de Santiago-2023.

Mais em Vôlei