Siga o OTD

Aposentadoria de Fanning abre caminho para sul-africano

Surfe

Aposentadoria de Fanning abre caminho para sul-africano

Mick Fanning anuncia aposentadoria após a etapa de Bells Beach e abre caminho para sul-africano no WCT. Miguel Pupo e Wiggolly Dantas também concorrem pela vaga.

Dono de três títulos mundial da WSL (2007, 2009 e 2013) e 22 vitórias, o australiano Mick Fanning anunciou, nesta quarta-feira, a sua aposentadoria. Aos 36 anos, o surfista fará sua despedida no palco de sua primeira vitória na elite da modalidade, em Bells Beach, na Austrália. A etapa é a segunda da chamada “perna australiana” do Circuito Mundial, realizada entre os dia 28 de março e oito de abril.

A saída de um dos grandes nomes da modalidade, contudo, abre espaço para um mais um surfista na elite. O sul-africano Michael February, 11º colocado na última temporada do WQS (divisão de acesso do surfe) é o primeiro da lista dos alternantes e será convidado a assumir lugar do australiano. Caso aceite, ele será o segundo sul-africano no WCT, fazendo companhia a Jordy Smith.

Caso recuse, o segundo na lista seria Bede Durbidge, que anunciou, ainda em 2017, sua aposentadoria para virar técnico. Na sequencia, vem Miguel Pupo e Wiggolly Dantas. Caso a vaga caia nas mãos de um dos brasileiros, o país chegaria a 12 representantes na temporada. No momento, os surfistas nacionais são Gabriel Medina, Adriano de Souza, Filipe Toledo, Caio Ibelli, Ítalo Ferreira, Jessé Mendes, Tomas Hermes, Yago Dora, Willian Cardoso, Michael Rodrigues e Ian Gouveia.

O surfista que ficar com a vaga de Mick Fanning terá duas oportunidades para se manter na elite na temporada 2019. O atleta pode tanto terminar entre os 22 primeiros do ranking mundial do WCT ou entre os 10 primeiros do WQS. Vale lembrar que o selecionado só participará das etapas da elite do surfe após a aposentadoria de Fanning, ou seja, a partir da etapa de Margaret, também disputada na Austrália.

A primeira etapa do Circuito Mundial será Gold Coast, na Austrália, entre os dias 11 e 22 de março.

A despedida de uma lenda

Tricampeão mundial, Mick Fanning terá mais dois compromissos antes de se aposentar como surfista profissional. Na manhã desta quarta-feira, através de suas redes sociais, o surfista revelou sua decisão, alegando que não se vê tão competitivo e em condições de dar o seu melhor.

Ele reitera, contudo, que seu amor pelo surfe não diminuir e que trilhará novos caminhos. “Sinto que acabei de perder a chance de competir no dia-a-dia. Foi algo que eu tenho feito por 17 anos, e mesmo antes disso através da QS e Juniors, e eu sinto que não posso mais dar 100%. Eu não estou curtindo tanto quanto no passado. Ainda adoro surfar, e ainda estou excitado por isso, mas eu sinto que há outros caminhos para eu tomar nesta fase da minha vida”, comenta.

 

It’s time. I’ve decided the Rip Curl Pro Bells Beach will be my last event as a full-time competitor on the World Surf League Championship Tour. The tour has given me so much but I need a fresh challenge. I still love the game but can’t find the motivation and dedication required to compete for World Titles anymore. My time on tour has been incredibly rewarding and I have so many amazing memories, all of which wouldn’t be possible without some very special people… My Mum, Dad, Sister and Brothers. I love you. My sponsors that have stood by me and continue to back my goals. My shaper Darren Handley and his entire team for the care and hard work they put into every single one of my boards. My fellow competitors on tour, you are like brothers and sisters to me. My very tight support crew that have been there in good and tough times, thank you for always being honest with me. And thanks to the fans and everyone that has encouraged me and cheered me on for all these years. I’m looking forward to life away from the tour while keeping a close eye on things. I’m so proud of our sport and the way it continues to evolve. The performance level on the Championship Tour and the Big Wave Tour is remarkable. I can’t wait to watch it all go down as one of the sport’s biggest fans. I’m also looking forward to evolving my own surfing in new ways, visiting unfamiliar places and taking on different experiences. I will be competing at the opening event at home on the Gold Coast and then wrapping things up at the Rip Curl Pro. Bells Beach is where my Championship Tour career really kicked off, I’ve always loved the place and it seems a fitting stop to finish things up. It’s gonna be a big fun party and you’re all invited to come. Hope I see you there. Cheers and thanks for the memories. Mick @ripcurl_aus @redbullau @reef @dhdsurf @dragonalliance @creaturesofleisure @vertra @fcs_surf @skullcandy @mercedesbenzvans_au @opkix @grapes @mfsoftboards @balterbrewers

Uma publicação compartilhada por Mick Fanning (@mfanno) em

“É a hora. Eu decidi que a etapa de Bells Beach será meu último evento como competidor na World Surf League Championship Tour (Circuito do WSL). O Circuito me deu muito, mas eu preciso de um novo desafio. Eu ainda amo o jogo, mas não consigo mais achar motivação e dedicação necessários para competir pelos títulos mundiais. Meu tempo no Circuito foi incrivelmente gratificante, e eu tenho muitas memórias maravilhosas”, escreveu Fanning em seu post de despedida no Instagram.

Mick ainda explicou o porquê da escolha de Bells Beach como palco da despedida. “Sempre tive em mente que meu último evento no Tour seria Bells. Foi lá onde basicamente eu comecei minha carreira, foi minha primeira vitória da CT, e eu me sinto realmente conectado lá”, relatou.

Além de extremamente premiado e respeitado no mundo do surfe, Fanning mostrou grande poder de superação. Após sofrer um ataque de tubarão na final de J-Bay, na África do Sul, em 2015, o atleta, no ano seguinte, voltou ao mar sul-africano para faturar o título da competição. Na final, ele superou o havaiano John John Florence, que, no final de 2016, levantaria seu primeiro título mundial.

 

From a young age, @mfanno had aspirations for achieving greatness. He’s done more than that over his legendary career that has unfolded in and out of the water. His first career win came as a wildcard at Bells Beach, a testament of things to come as he went on to win the Qualifying Series that same year. Bells Beach and Mick Fanning are synonymous with each other. Many competitors have surfed the bowl at Bells Beach, but none draw the lines with such power, finesse, and expertise as the 4-time Bell Ringer who looks at home out there in the water beneath the limestone cliffs. More to Mick’s determination is his achievement of attaining surfings highest honor, as a 3-time WSL Champion. We are fortunate to experience the storied career of Mick Fanning and we are looking forward to working together with him in the future. Thank you for everything Mick, We’re excited to see what you do next. #CheersMick

Uma publicação compartilhada por World Surf League (@wsl) em

Mick Fanning estreou no Circuito Mundial em 2001, como convidado, justamente em Bells Beach. Na ocasião ele foi o campeão da etapa que ainda levantaria em 2012,2014 e 2015. Lá ele ainda soma dois vice-campeonatos, em 2010 (derrota para Kelly Slater) e 2011 (derrota para Joel Parkinson). Seu primeiro ano como atleta da elite foi em 2002, onde foi eleito Calouro do Ano, prêmio dado ao melhor estreante da temporada.

Mais em Surfe