Siga o OTD

Filipe Toledo é vice-campeão em Bells Beach; John John vence

Surfe

Filipe Toledo é vice-campeão em Bells Beach; John John vence

De volta após lesão, John John Florence supera Filipe Toledo na final em Bells Beach e vira novo líder.

Um dos melhores eventos da história de 50 décadas do Rip Curl Pro Bells Beach chegou ao seu final. E foi com show de surfe. Diante de ondas épicas mais uma vez e baterias decididas nos segundos finais, o mundo viu o retorno do havaiano John John Florence ao ponto mais alto do pódio depois de sua grave lesão no joelho. Pelo lado brasileiro, Filipe Toledo ficou com o vice-campeonato, enquanto Medina e Ítalo Ferreira pararam nas quartas. Com os resultados, o Brasil tem 3 atletas no top-5 da tabela.

+ Confira a classificação completa do mundial de surfe 2019

John John leva o 1º título pós-lesão

Muitos cogitaram que o havaiano John John Florence se aposentaria devido à grave lesão do joelho que o tirou do tour em 2018, outros a um cansaço de viagens…mas, fato é que o bicampeão mundial demonstra cada vez mais sede de vitória. Parece ter voltado ainda melhor, com mais força e maturidade para vencer. Em Bells, venceu nada mais nada menos do que Gabriel Medina, Jordy Smith e Filipe Toledo. Três dos melhores surfistas do mundo, simplesmente. Uma prova incrível de que vai brigar pelo tricampeonato em 2019 e por medalha em Tóquio, em 2020.

Filipe Toledo leva bateria a bateria e chega á final

Pergunte a alguém que assistiu ao evento de Bells Beach quem foram os destaques e, dificilmente, você escutará o nome de Filipe Toledo. Mas, você deve estar se perguntando: ele não chegou na final? A resposta é sim, mas Filipinho não chegou a ser brilhante. Venceu suas baterias com ondas boas, sem espetáculo. Fez o famoso “feijão com arroz” e foi vencendo uma a uma com a somatória que precisava. A maior prova disso ocorreu na semifinal contra seu algoz de 2018, o australiano Ryan Callinan. Filipe precisava de 6.20 a 15 segundos do final e, então, entrou em uma onda e tirou 6.57 para sacramentar sua virada. O resultado é bom para dar confiança, já que o brasileiro não passava do round 4 há 4 eventos.

Filipe Toledo Bells Beach 2019

Filipe Toledo, vice-campeão da etapa de Bells Beach 2019. Foto: WSL

Veja a virada de Filipe sobre Ryan Callinan abaixo:

Gabriel Medina é eliminado em bateria apertada e polêmica

Gabriel Medina e John John Florence Bells Beach 2019

Gabriel Medina foi eliminado por John John Florence nas quartas de final da etapa de Bells Beach. Foto: WSL/Dunbar

Gabriel Medina vinha sendo o melhor surfista do evento. Mas, devido a um julgamento equivocado e ao inevitável talento de seu adversário John John Florence, nas quartas de final, o brasileiro acabou eliminado. As críticas nas redes sociais à WSL foram inúmeras. O principal alvo era o 8.87 do havaiano, que na opinião dos internautas havia sido inferior ao 8.50 de Medina. De qualquer forma, é um início de ano muito bom para o bicampeão, que não costuma acumular resultados consistentes na Austrália. O maior desafio será não deixar seu rival John John disparar no ranking, como já aconteceu em 2016 e 2017.

Assista à bateria entre Medina e John John abaixo e tire suas conclusões:

Ítalo comete interferência ingênua e perde para Jordy

Ítalo Ferreira Bells Beach 2019

Ítalo Ferreira esgotado após sua bateria em Bells Beach. Foto: WSL/Dunbar

O dono da lycra amarela na etapa de Bells Beach, Ítalo Ferreira, cometeu um erro infantil em sua bateria contra o sul-africano Jordy Smith. Quando o adversário obtinha a prioridade, o brasileiro dropou uma onda e passou em sua frente. Isto não é permitido no livro de regras da WSL e, assim, Ítalo teve sua segunda nota desconsiderada e a derrota confirmada. A estranheza da situação causou confusão até nos narradores oficiais do evento. Se não fosse pelo erro, Ítalo teria ido à semifinal e manteria a liderança do ranking tranquilamente. Um erro imperdoável para quem busca ser campeão do mundo.

No feminino, Courtney é campeã com sobras

Quando o mar sobra é certeza de que Courtney Conlogue irá dar trabalho no mundial de surfe. No Rip Curl Pro Bells Beach 2019 não foi diferente. Enquanto a maioria das atletas mostraram despreparo em relação às condições extremas, a norte-americana mostrou atitude e ganhou todas as baterias com uma tranquilidade incrível. Até na final em que venceu por apenas 0.99, não teve uma ameaça real da havaiana Malia Manuel. Muito disso ocorreu devido à sua nota 10, que foi a única máxima do evento feminino. Mesmo sem patrocínio principal, Courtney mostra que ainda está entre as grandes do mundo e que quando o mar cresce podemos contar com seu desempenho fora da curva.

Courtney Conlogue, campeã da etapa de Bells Beach 2019. Foto: WSL/Cestari

Próxima etapa

A terceira parada do mundial de surfe 2019 será em Keramas, na Indonésia, entre 13 e 25 de maio. Em 2018, o campeão da etapa foi o brasileiro Ítalo Ferreira, que vai atrás do bi para retomar a lycra amarela. Também é interessante ver a briga pelas vagas em Tóquio começando a ganhar forma. Neste momento, os brasileiros classificados seriam Ítalo Ferreira (2º) e Filipe Toledo (4º). Já Gabriel Medina, estaria de fora (5º).

RESULTADOS

Quartas de final do masculino

1) Kelly Slater (EUA) 5.67 x 12.67 Ryan Callinan (AUS)
2) Filipe Toledo (BRA) 14.17 x 13.06 Jacob Wilcox (AUS)
3) Gabriel Medina (BRA) 15.17 x 16.87 John John Florence (HAV)
4) Ítalo Ferreira (BRA) 8.40 x 15.23 Jordy Smith (AFS)

Semifinal do masculino

1) Ryan Callinan (AUS) 12.84 x 13.40 Filipe Toledo (BRA)
2) John John Florence (HAV) 16.80 x 15.24 Jordy Smith (AFS)

Final do masculino

1) Filipe Toledo (BRA) 13.83 x 14.30 John John Florence (HAV)

Semifinais do feminino

1) Lakey Peterson (EUA) 9.67 x 14.50 Courtney Conlogue (EUA)
2) Malia Manuel (HAV) 9.33 x 7.80 Caroline Marks (EUA)

Final do feminino

Courtney Conlogue (EUA) 15.83 x 14.84 Malia Manuel (HAV)

Mais em Surfe