Siga o OTD

César Cielo vê revezamento 4x200m com chances de ouro na Olimpíada

Natação

Brasil bate recorde sul-americano no revezamento 4×200 livre

Satiro Sodré/rededoesporte.gov.brr

Brasil bate recorde sul-americano no revezamento 4×200 livre

O time do revezamento 4×200 livre do Brasil nadou a última eliminatória da prova no Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos tendo que quebrar o recorde sul-americano para avançar para a final. Nesta quinta-feira (25), foi justamente isso que Luiz Altamir, Fernando Scheffer, João de Lucca e Breno Correia fizeram, com 7m07s12.

O tempo foi o suficiente para a sexta melhor marca nas eliminatórias e, de quebra, garantiu a participação do Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. “A primeira etapa foi concluída, todo mundo tem mais gás no tanque. Agora é focar na próxima etapa que é a final. Todo mundo está conectado e bem pra final”, disse João de Lucca, veterano do revezamento 4×200, ao SporTV logo após a prova.

50m livre

Os dois brasileiros, Bruno Fratus e Marcelo Chierighini, se classificaram para as semifinais dos 50m livre, a prova nobre da natação. Fratus, atual líder do ranking mundial na prova, teve o quarto tempo geral das eliminatórias, com 21s71. Já Chierighini avançou com o décimo tempo (22s03).

“O objetivo era entrar nos 16 e foi suficiente. Foi bom porque foi uma série forte e dá pra ter uma ideia da prova”, disse Fratus ao SporTV. “Vai ser uma prova rápida, quem der mole vai rodar”, afirmou o brasileiro.

100m borboleta

Vinicius Lanza se classificou para as semifinais dos 100m borboleta com o sexto tempo geral. Ele teve o tempo de 51s83 e foi superado por favoritos como o norte-americano Caeleb Dressel e o húngaro Kristof Milak – que bateu o recorde mundial de ninguém menos que Michael Phelps nos 200m borboleta.

“A gente está chegando no final da competição e a galera começa a ficar cansada, é natural. Eu consegui uma raia boa e vamos buscar a final”, afirmou o brasileiro ao SporTV logo após a prova. “Me senti bem e isso é bem encorajador pra agora de tarde”, disse Lanza – pelo fuso horário, as semifinais acontecem à tarde na Coreia, manhã de sexta-feira (26) no Brasil.

800m livre

A última brasileira a nadar na Coreia do Sul foi Viviane Jungblut, na prova dos 800m livre. Ela competiu na mesma eliminatória das favoritas Katie Ledecky, Ariarne Titmus, Leah Smith e Mireia Belmonte, e terminou com 8m42s52. Com a 19ª posição geral, ela não avançou para a final.

Mais em Natação