Siga o OTD

Grand Prix de Zagreb

Judô

Judô brasileiro aposta em revelações na primeira competição pós-Rio 2016

Judô brasileiro aposta em revelações na primeira competição pós-Rio 2016

Depois das três medalhas conquistadas na Olimpíada, ouro com Rafaela Silva e bronze com Mayra Aguiar e Rafael Silva, o judô brasileiro volta a competir no Aberto de Tallin, na Estônia, mas a Confederação Brasileira optou por dar descanso a quem competiu no Rio de Janeiro e convocou apenas jovens talentos das categorias de base para representar o país.

A equipe masculina será formada por Daniel Cargnin (66kg), bronze no Mundial Júnior 2015, Lincoln Neves (73kg), bronze no Mundial Júnior 2015, Eduardo Santos (81kg), Rafael Macedo (81kg), campeão mundial Júnior 2014 (foto acima), Gustavo Assis (90kg) e Leonardo Gonçalves (100kg), vice-campeão mundial júnior em 2015.

No feminino, o Brasil terá Layana Colman (52kg), campeã olímpica da Juventude em Nanquim 2014, Yanka Pascoalino (63kg), Aléxia Castilhos (63kg), Samanta Soares (78kg), Camila Nogueira (+78kg), vice-cammpeã mundial júnior em 2015, e Beatriz Souza (+78kg), bronze no Mundial Juvenil em 2015.

“Na escolha dessa equipe focamos nos atletas que estão na base ainda e que já tiveram resultados expressivos, mas também quisemos dar oportunidade para aqueles que acabaram de sair da base e estão no processo de transição para a equipe principal”, explica Matheus Theotônio, supervisor da gestão das Categorias de Base da CBJ.

Todos esses atletas participaram da preparação do time olímpico para o Rio como judocas de apoio nos treinos da equipe principal, em estratégia que já fazia parte do planejamento do próximo ciclo olímpico.

Mais em Judô