Siga o OTD

Futebol

Com a sensação Geyse, Brasil mira título no Mundial Sub-20

Reprodução/FIFA

Com a sensação Geyse, Brasil mira título no Mundial Sub-20

Em seu segundo Mundial Sub-20, Geyse quer usar sua experiência para ajudar o Brasil na conquista do título na França

Na vitória de 8 a 1 sobre o Paraguai, pela final do Sul-Americano Sub-20 de futebol feminino, uma jogadora chamou a atenção. Dos oito gols brasileiros na partida, cinco foram marcados pela atacante Geyse.

Além do título e da bola da partida, Geyse, 20 anos, também levou para casa o prêmio de melhor jogadora do torneio sul-americano. Agora a próxima aventura da jovem promessa brasileira será em sua segunda Copa do Mundo, que será realizada na França. A seleção brasileira estreia no próximo domingo (5), às 8h30 (horário de Brasília), contra o México.

“Tudo que tenho vivido é um sonho, e não um sonho meu, mas um sonho da minha família e amigos, que sempre estiveram comigo desde que eu peguei a estrada.” E essa estrada começou em Maragogi, com uma oferta e um monte de dúvidas.

“Minha mãe estava com medo. Eu tinha a oportunidade de ir para São Pauloo, mas isso significaria deixar a minha casa pela primeira vez. Então, sentei com a minha mãe e meu padrasto. Ela não queria deixar eu ir, mas ele disse, ‘deixe ela ir, vamos ver até aonde ela vai’. Desde aquele dia, somente coisas boas aconteceram comigo, e agora eu sou o orgulho da família,” completou Geyse.

Atualmente, a atacante brasileira defende o time do Benfica, de Portugal. Apesar da pouca idade, ela já sabe qual é o seu jogo mais importante em sua curta carreira: “Foi em 2016, quando eu entrei com a camisa da seleção brasileira na Copa do mundo e ouvi o hino nacional”, disse Geyse em entrevista para o site da FIFA.

Com 18 anos na época, Geyse fez parte da seleção na Copa do Mundo Sub-20 da Papua Nova Guiné. O Brasil caiu nas quartas, mas a atacante guarda boas lembranças da competição. “Eu aprendi muito nessa Copa do Mundo, evoluí e me desenvolvi muito. Agora tenho muita mais experiência e posso usar tudo que aprendi na França,” completa com uma tímida risada.

Mais em Futebol