Siga o OTD

Crônicas Olímpicas

Em Itajaí, Jordan joga handebol e não assistiu série do xará famoso

O Jordan brasileiro é apaixonado por esporte, fã de handebol e não curte muito basquete.

Michel Jordan pratica handebol em Itajaí

Michel Jordan de Assis Pereira salta para mais um voo. No lugar da cesta, o jogador voa em direção ao gol para ampliar o placar para a equipe de handebol de Itajaí, Santa Catarina. O Jordan brasileiro é apaixonado por esporte, fã de handebol e não curte muito basquete. Xará do astro mundial, o jovem catarinense de 18 anos viu no último mês o seu nome voltar aos holofotes da mídia mundial com o lançamento do documentário “Arremesso Final”, que conta a história da última temporada do maior jogador de baquete de todos os tempos. Ter o mesmo nome de um astro do esporte pode ser uma honra, mas o preço é alto: brincadeiras e trocadilhos dos colegas.

“Sempre tem uma brincadeirinha. As pessoas brincam falando sobre o que um grande jogador de basquete estava jogando handebol? Aí, sempre tem uma piadinha ou outra. As pessoas mais velhas que assistiam as partidas do astro se surpreendem com o meu nome e perguntam quem é que escolheu ele”, conta Jordan morador de Itajaí, Santa Catarina.

A ideia de homenagear o astro norte-americano surgiu com a mãe Marly de Assis, apaixonada por esportes e fã de NBA. “Eu gosto muito de esporte. Eu escolhi esse nome porque eu via muito os jogos de basquete. Eu escolhi o nome dele porque eu era muito fã do Michael Jordan. O meu filho e o irmão dele também gostam de esporte e jogam handebol em Santa Catarina”, recorda a mãe do jovem.

+ Após tragédia, Brasília deslancha como escola de marcha atlética

A série documental que retrata a trajetória do astro de basquete Michael Jordan vem fazendo sucesso e entretendo os apaixonados por esportes durante o isolamento social por conta da pandemia da Convid-19. Desde o lançamento, o documentário bateu o recorde de audiência na TV norte-americana e se tornando o mais visto na história do canal ESPN, com a média de 6,3 milhões de espectadores.   

No Brasil, os episódios do “Arremesso Final” estão sendo disponibilizados aos poucos na Netflix. Já foram ao ar seis episódios. Na próxima segunda-feira (11.05) irão ao ar os episódios sete e oito. Os últimos episódios, nove e 10, irão ao ar na segunda-feira (18.05).

Michel Jordan pratica handebol em Itajaí
Michel Jordan começou a jogar handebol inspirado pelo irmão.

Mesmo com tanto sucesso, o xará brasileiro ainda não parou para assistir as histórias memoráveis do ex-jogador. “Eu não assisti a série ainda, mas eu pretendo ver um dia. Até agora eu só vi alguns vídeos dele jogando e vi como ele era bom na sua época e percebi como vários outros jogadores o admiravam”, diz.

O Jordan tem 18 anos, 1,70m de altura e 69kg. Ele sempre gostou de esporte, pretende cursar educação física na faculdade, mas a sua inspiração não era o astro internacional, mas o irmão Willian. Assim, ele começou a jogar handebol aos 7 anos na Associação Desportiva Itajaiense. A grande mentora do jovem no esporte é a Cláudia Monteiro, com quem ele admira e respeita, pois sempre ajudou a se manter no esporte.

“Na verdade, eu gostava de basquete, mas a minha paixão mesmo é o handebol. As vezes eu assisto algumas partidas da NBA. Eu nunca pensei em jogar basquete porque acho o esporte não tão forte por aqui na cidade e sempre estive mais perto do handebol, por conta do meu irmão”, finaliza o jovem de Itajaí.

APOIE O OLIMPÍADA TODO DIA

Desde setembro de 2016, o Olimpíada Todo Dia não deixa você ter saudade dos Jogos nunca. É o único veículo de comunicação que todos os dias traz a trajetória dos atletas olímpicos e paralímpicos, combatendo a monocultura do futebol e na busca de ajudar a mudar a cultura esportiva do Brasil. Gosta do nosso trabalho? Nos apoie! Faça um pix para [email protected]

Outra alternativa para nos apoiar é usando o cupom OTD em compras na Centauro. Com o cupom, você ganha 10% de desconto na compra de equipamentos esportivos e parte do valor será revertido para o Olimpíada Todo Dia. Vale lembrar que os descontos não são cumulativos. Se alguma peça já estiver em oferta, você não conseguirá aumentar o desconto, mas se colocar o cupom OTD, parte do valor vai ajudar o portal do mesmo jeito. Você pode comprar também pela vitrine do OTD no site das Centauro.

Breno Barros, 33 anos, gosta de olhar os diferentes esportes olímpicos de forma leve. Participei da cobertura dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio 2016, dos Jogos Olímpicos da Juventude de Argentina 2018 e da China 2014, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012, dos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019, de Toronto 2015 e de Guadalajara 2011. Estive também nas coberturas dos Jogos Sul-Americanos da Bolívia 2018 e do Chile 2014.

Mais em Crônicas Olímpicas