Siga o OTD

Volta da França pode ser realizada em meio à pandemia do coronavírus

Coronavírus

Coronavírus: decisão sobre a Volta da França deve sair até 15 de maio

Organizadores devem divulgar decisão sobre a realização da prova em 15 dias. Ministra dos Esportes da França sugere competição sem torcida nas ruas

Volta da França atrai mais de 10 milhões de pessoas às ruas da França todos os anos (Foto: Divulgação/UCI)

Coronavírus: decisão sobre a Volta da França deve sair até 15 de maio

Um dos últimos eventos europeus marcados para o primeiro semestre e não adiado, a Volta da França pode ocorrer em meio à pandemia do coronavírus. De acordo com o Inside the Games, site britânico especializado em esportes olímpicos, os organizadores vão esperar até o dia 15 de maio para tomar uma decisão definitiva.

Após o adiamento das Eurocopa de futebol masculino e dos Jogos Olímpicos de Tóquio, a Volta da França é o único evento de grande porte que segue no calendário sem alterações. A largada está programada para 27 de junho, em Nice. O final será em Paris, no dia 19 de julho.

+ Veja mais notícias sobre o coronavírus

Diante deste cenário, a Ministra dos Esportes da França, Roxane Maracineanu, deu a ideia de realizar o evento sem torcida. “A Volta da França é um monumento esportivo. É muito cedo para decidir. Existe um tempo para tudo. Por enquanto, temos uma batalha mais urgente (contra o coronavírus)”, ressaltou, detalhando que a ausência de torcedores não resultaria em um prejuízo para os organizadores.

“O modelo econômico da Volta não é baseado na venda de ingressos, mas em direitos de televisão. Durante esse período de confinamento, todos estão cientes dos riscos. As pessoas entendem os benefícios de ficar em casa e assistir ao evento na televisão em vez de ao vivo. Não seria prejudicial acompanhar a competição na TV”, concluiu.

Calendário do ciclismo prejudicado

Ao lado da Volta da França, o Giro da Itália é uma das principais provas de ciclismo de estrada no primeiro semestre. Diferentemente do evento francês, a competição italiana, que estava prevista para acontecer entre nove e 31 de maio, foi adiada.

UCI World Tour

Com 17 provas da UCI World Tour canceladas ou adiadas, David Lappartient, presidente da União Ciclista Internacional (UCI), está trabalhando para adequar o calendário do ciclismo de estrada, mas sem estendê-lo “além do que é razoável”.

Mais em Coronavírus