Siga o OTD

Ciclismo de Pista

Lauro Chaman termina em 11º lugar no Mundial de Paraciclismo

Carlos Alberto Soares, Victor Heling, Luís Carlos Steffens e Lauro Chaman não avançaram para as finais de suas provas no Canadá

Mundial de Paraciclismo de Pista
Divulgação

O dia não foi bom para o Brasil no Mundial de Paraciclismo de Pista, no Canadá. Dos quatro atletas brasileiros que participaram das classificatórias, nenhum conseguiu avançar para as finais nesta quinta-feira (30), com Lauro Chaman tendo o melhor resultado do dia com um 11º lugar.

Lauro Chaman disputou a prova de 1km no contrarrelógio da classe C5, que é para atletas com menor comprometimento motor, possuindo pequenas incapacidades, como amputação de dedos da mão, dificultando o controle do guidão. Na prova, Lauro terminou com o tempo de 1:07.849s e foi o 11º colocado.

Na prova de 3km perseguição da classe C1, que é para atletas com espasticidade severa, com maior harmonia no movimento, que andam sem nenhum auxílio, entretanto podem possuir alguma dificuldade no controle do guidão da bicicleta, Carlos Alberto Soares não teve um bom resultado. Com o tempo de 4:29.484s, o brasileiro fechou sua participação com o 12º lugar e ficou fora das finais.

Na mesma prova da classe C2, que é disputada por atletas com espasticidade moderada, acometendo principalmente os membros inferiores, e amputações com diversas combinações, podendo ou não fazer uso de próteses. Quando o movimento de quadril e/ou joelho não é possível, o atleta deve fixar o pedal na bicicleta, Victor Heling foi o representante do Brasil. Ao fim dos 3km, o brasileiro cruzou a linha de chegada com o tempo de 4:04.227s, na 15ª colocação.

Já na classe C4, que é para atletas com dificuldades de controle de guidão e que apresentam espasticidade leve, sendo os membros inferiores mais acometidos, Luís Carlos Steffens ficou fora da final da prova de 1km contrarrelógio. O brasileiro fechou a classificatória com a 15ª colocação, com 1:15.585s.

Mais em Ciclismo de Pista