Siga o OTD

Anderson de Souza Andinho Copa do Mundo de BMX

Ciclismo BMX

Andinho avança até a semi e termina em nono na Copa do Mundo em Verona

Andinho pedalou muito neste sábado e faltou muito pouco para ele chegar à final da primeira etapa da Copa do Mundo de BMX, disputada em Verona

Andinho avança até a semi e termina em nono na Copa do Mundo em Verona

Anderson Souza, o Andinho, e Renato Rezende, que pertence ao Time Nissan, são os brasileiros que disputam palmo a palmo o direito de representar o Brasil no BMX dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Neste sábado, depois de mais de um ano sem competições de nível mundial na modalidade, Andinho foi o melhor brasileiro ao chegar na semifinal e terminar em nono lugar na primeira etapa da Copa do Mundo, disputada em Verona, na Itália, enquanto seu concorrente direto não passou das oitavas de final.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

PRIMEIRA FASE

O Brasil contou com quatro participantes em Verona neste sábado. Três no masculino com Pedro Medeiros, além de Andinho e Renato Rezende, e Priscilla Stevaux no feminino. Mas dos quatro, apenas dois conseguiram passar da primeira fase e dois foram para repescagem.

+RECEBA NOTÍCIAS NO NOSSO CANAL NO TELEGRAM OU PARTICIPE DO NOSSO GRUPO DO WHATSAPP

Andinho começou bem em sua primeira bateria, ficando em segundo lugar depois da largada, mas caiu para quinto na primeira curva. Apesar disso, conseguiu reagir para ficar em quarto com 36s752 e se classificar para a segunda fase.

Já Renato Rezende, em sua bateria, ficou em quarto depois da largada, mas foi crescendo na prova e conseguiu terminar na terceira colocação com 37s089 e também avançar.

Quem não conseguiu passar para a segunda fase foi Pedro Medeiros. O ciclista caiu para sexto depois da largada, chegou a ficar em último, mas no final conseguiu completar em sétimo com 37s685.

No feminino, Priscilla Stevaux começou mal a prova, ficando em sétimo após a largada, mas ganhou duas posições na primeira curva, mas, na segunda, se atrapalhou, caiu para último de onde não saiu mais.

REPESCAGEM – LAST CHANCE

Na repescagem, nem Pedro Medeiros e nem Priscilla Stevaux conseguiram aproveitar a última chance para seguir na competição. Apenas os dois primeiros colocados de cada bateria poderia voltar à competição e a brasileira que representou o país nos Jogos Olímpicos Rio-2016 ao lado de Renato Rezende não passou do quarto lugar.

Pedro Medeiros teve um desempenho um pouco melhor do que o de Patrícia Stevaux, mas o terceiro lugar na bateria também o eliminou da competição.

SEGUNDA FASE

Na segunda fase, Andinho andou muito bem, ficou em segundo lugar o tempo todo da bateria e conseguiu baixar dos 36 segundos, fechando com 35s604.

Renato Rezende, por sua vez, começou muito bem, ficando em segundo após a largada, mas foi ultrapassado por Romain Mathieu, que venceu a bateria e depois por Juan Camilo Valencia, terminando na quarta colocação, mas garantindo a classificação para as oitavas de final.

OITAVAS DE FINAL

Nas oitavas de final, Andinho voltou a baixar dos 36s e fez 35s899, ficando atrás apenas do francês Sylvain Andre, campeão mundial em 2018 e vice em 2019, que fez 35s297.

Já Renato Rezende fez seu melhor tempo no dia ao marcar 36s843, mas terminou na quinta colocação e foi eliminado da Copa do Mundo de BMX

QUARTAS DE FINAL

Para avançar à semifinal, Andinho voltou a pedalar muito para marcar 37s714, ficar em segundo lugar e se garantir entre os 16 melhores da competição.

SEMIFINAL

Depois de ter baixado três vezes seguidas dos 36s, Anderson de Souza não conseguiu repetir o desempenho e acabou de fora da final. Com 36s388, ele terminou em quinto lugar na bateria e com o nono tempo geral. Na disputa com o argentino Nicolas Torres pela quarta posição, Andinho acabou sofrendo uma queda na linha de chegada, mas não se machucou. Se tivesse repetido os desempenhos da segunda fase, das oitavas e das quartas, o brasileiro teria conseguido chegar à final.

FINAL

Na final, a vitória ficou com o suíço Simon Marquart, que conquistou o título da primeira etapa da Copa do Mundo de BMX em Verona com o tempo de 35s093. Se tivesse chegado à final e repetido o melhor tempo dele no dia, que foi 35s604, poderia ter chegado no pódio. Fica então a expectativa para o domingo, quando acontece a segunda etapa, novamente com a presença dos quatro brasileiros.

Mais em Ciclismo BMX