Siga o OTD

Basquete

Mogi domina América e São Paulo perde para o Pinheiros

Rubens Chiri / saopaulofc.net

Mogi domina América e São Paulo perde para o Pinheiros

O Mogi das Cruzes Basquete venceu a terceira partida seguida no Campeonato Paulista da Divisão Especial Séria A-1. A equipe mogiana passou com facilidade pelo América, com um placar centenário de 117 a 56 na noite desta quinta-feira (8).

O técnico Guerrinha aproveitou a partida para poupar jogadores, dar espaços para os mais jovens e, principalmente, colocar alguns conceitos que o grupo vem treinando em prática. “Nós aproveitamos o primeiro jogo fora de casa, independente do rendimento do adversário, para trabalhar bastante a defesa, a rotação, demos chances para os meninos mais novos que ajudam no treinamento, seguramos alguns jogadores, porque sábado temos um jogo importante para a gente fora de casa. Deu para fazer uma partida em que pudemos mesclar tudo e sairmos com uma vitória boa, com placar elástico”, avalia o treinador.

Os destaques do Mogi das Cruzes Basquete na partida foram o ala-pivô Alexandre Paranhos, o mais eficiente (29), com um duplo-duplo de 21 pontos e 12 rebotes, o armador Alexey Borges, com 14 pontos, oito assistências e cinco rebotes, o ala Danilo Fuzaro e o ala-pivô Luís Gruber, ambos com 18 pontos, o armador Lucas Lacerda, com 16, o ala-armador Guilherme Lessa, com 13, e o ala André Góes, com nove.

São Paulo 68 x 73 Pinheiros

O São Paulo lutou e conseguiu equilibrar as ações por praticamente todo o jogo, mas acabou derrotado pelo EC Pinheiros no primeiro duelo da equipe no Morumbi. Diante da sua torcida, o Tricolor viu um rival inspirado nas bolas de três pontos (foram 12 disparos certos do perímetro e 37% de aproveitamento) e não conseguiu reagir: 73 a 68.

A partida começou com ambas as equipes desperdiçando diversos ataques e mantendo o zero no placar por mais de dois minutos, mas assim que as bolas começaram a cair, a emoção foi a tônica do confronto. Mais entrosado, o Pinheiros conseguia abrir espaços na defesa apostando na troca de passes para quebrar a marcação enquanto o Tricolor se apoiou especialmente na velocidade de Georginho e na eficiência de Renan (cada um com sete pontos no período) para golpear o rival.

O duelo seguiu parelho na segunda etapa com o Pinheiros se mantendo à frente do placar até a metade do quarto, quando o técnico Cláudio Mortari colocou Jefferson e Jones em quadra e o Tricolor conseguiu virar o placar e chegou a abrir nove pontos de vantagem. Apoiado especialmente nas bolas de três de Betinho, o adversário conseguiu reduzir a distância e o Tricolor foi para o vestiário um ponto à frente (36 a 35).

Nada mudou na volta do intervalo e os rivais chegaram ao terceiro quarto trocando cestas e se alternando na liderança. Georginho e Renan seguiram comandando o ataque dos donos da casa enquanto o Pinheiros apostava especialmente nos arremessos de longa distância para se manter muito próximo no placar.

O último quarto, portanto, seria definido nos detalhes. Nos minutos finais, os visitantes conseguiram abrir vantagem no placar ao se aproveitarem de erros dos são-paulinos, que encurtou a distância mas começou a tropeçar nos próprios erros individuais, que acabaram sendo cruciais para impedir a reação e foram determinantes para a vitória do Pinheiros.

Mais em Basquete