Siga o OTD

Daniel Nascimento é o líder do ranking brasileiro da prova

Atletismo

Seleção compete sábado no Mundial de Meia Maratona

País estará representando por cinco atletas no primeiro grande evento da modalidade após sete meses de paralisação

Daniel Nascimento é o líder do ranking brasileiro da prova (Wagner Carmo/CBAt)

Seleção compete sábado no Mundial de Meia Maratona

A seleção brasileira embarca quarta-feira (14) para a cidade de Gdynia, Polônia, sede do Campeonato Mundial de Meia Maratona marcado para sábado (17). O evento representa a retomada das grandes competições da World Athletics depois de quase sete meses.

A delegação do país será formada por Ederson Vilela Pereira, Daniel Ferreira do Nascimento e Gilmar Silvestre Lopes para a disputa do masculino, e Valdilene dos Santos Silva e Andreia Aparecida Hessel para o feminino. Todos os atletas alcançaram os índices fixados pelos critérios de convocação estabelecidos pelo Conselho Técnico da CBAt (Confederação brasileira de Atletismo).

+ Na marcha atlética, Erica Sena é vice-campeã na República Checa

O treinador Claudio Roberto de Castilho (SP), o médico André Luís Lugnani de Andrade (CBAt) e o fisioterapeuta Ricardo Zacharias de Souza (CBAt) também foram convocados para formar a comissão técnica da competição.

Valdilene Santos Silva
Valdilene Santos Silva representando o Brasil (Jonne Roriz/COB)

Daniel Ferreira

Líder do ranking brasileiro da prova em 2020, Daniel Ferreira do Nascimento está animado para a competição. Ele obteve o tempo de 1h04min34 ao vencer a Meia Maratona de São Paulo, em fevereiro.

“Estou muito confiante para disputar e representar o Brasil no Mundial, meu primeiro na categoria adulto. Conseguimos fazer uma boa preparação e espero obter uma grande marca no Mundial”, comentou o paulista de 22 anos, recordista brasileiro sub-20 dos 10.000 m (29min13s34) e sub-18 dos 3.000 m (8min26s90) e dos 2.000 m com obstáculos (5min45s22).

A expectativa de Daniel tem justificativa. Desde o início da pandemia, Daniel não participou de nenhuma competição e a primeira do retorno será logo no Mundial de Meia Maratona.

“Ele fez uma prova de 3.000 m com obstáculos no dia 14 de março, em Bragança Paulista. Continuou treinando até abril. Depois tirou um período de descanso. Treinou muito bem, mesmo isolado. Correu muito em estrada de terra. Em julho fez uma live de 10.000 m, onde conseguiu correr bem. Ele viaja em condições de buscar uma boa marca na Polônia”, comentou o técnico do atleta, Neto Gonçalves.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Todos os integrantes da delegação brasileira deverão atender às determinações previstas nos protocolos inseridos nas Políticas de Saúde Pública da Polônia, como o uso de máscaras em todos os locais públicos, exceto nas refeições, nos treinamentos e competições.

Há também o Protocolo de Liberação Médica, que consiste em dois estágios:

  • Antes da viagem para Gdynia realizar uma consulta com o médico que o acompanha no dia seu dia a dia para aferição de sintomas do Covid-19, além de realizar exame PCR entre os dias 9 e 14 de outubro: o resultado deve ser negativo;
  • 2 – na chegada a Gdynia, o Departamento Médico do Comitê Organizador em conjunto com o responsável médico da World Athletics realizará um segundo exame PCR em todos os membros da equipe, no hotel oficial da competição. Todos deverão se manter isolados em seus quartos até receberem os resultados dos testes.

Mais em Atletismo