Siga o OTD

Taekwondo

Prata na Universíade foi único pódio de Maicon Andrade em 2017

Bronze na Olimpíada do Rio de Janeiro, Maicon Andrade está pagando o preço da crise pela qual passou a Confederação Brasileira de Taekwondo, fato que tem dificultado a participação dos atletas do país em competições internacionais. Por conta disso, ele termina 2017 na 23ª. colocação do ranking olímpico, do qual faz parte da categoria acima de 80kg, e em 14º. do ranking mundial, pelo qual compete na categoria acima de 87kg, que não faz parte do programa dos Jogos.

Apesar do pódio na Rio 2016, o brasileiro somou poucos pontos no ranking por ter participado de poucas competições e entrou no Mundial, disputado em Muju, na Coreia do Sul, apenas como o 13º. cabeça-de-chave. Por conta disso, pegou uma chave muito dura na competição. Ele cruzou nas oitavas-de-final com o campeão mundial de 2011, Jo Choi-Ho e conseguiu vencê-lo. Mas acabou perdendo na luta seguinte para o gigante do Niger, Abdoul Issoufou, de 2m07, medalha de prata na Olimpíada.

A única conquista obtida por Maicon Andrade em 2017 acabou sendo na Universíade: medalha de prata. Mas o pódio veio de um jeito inusitado. Por conta de uma lesão nas costas, o brasileiro não disputou a final e acabou perdendo a decisão do ouro por WO.

Apesar dos problemas vividos pela CBTKD, há esperança. Se a equipe adulta terminou o Mundial sem nenhuma medalha, Maria Clara Lima ganhou o bronze no Mundial Cadete, disputado em agosto no Egito. Fora isso, o Brasil foi muito bem no Pan-Americano cadete e juvenil, fechando a competição com 18 pódios.

 

Mais em Taekwondo