Siga o OTD

Paralímpicos

Petrúcio Ferreira fica a 0,02s de bater o recorde mundial

Em sua primeira competição após o acidente sofrido nas férias, Petrúcio Ferreira surpreendeu e ficou a apenas 0,02s do recorde mundial dos 100m rasos

Petrúcio Ferreira foi um dos grandes nomes do primeiro dia do Open Internacional Paralímpico, que está sendo disputado até sábado em São Paulo. O atleta, que sofreu um grave acidente durante as férias e teve que passar por duas cirurgias, só teve seis semanas de treinamento antes de estrear na temporada 2019. Apesar do período curto de preparação, o atleta paraibano venceu a prova dos 100m rasos T47, para amputados de braço, com o tempo de 10,52s, apenas 0,02s acima do recorde mundial, que pertence a ele mesmo.

+ CONHEÇA A HISTÓRIA DE PETRÚCIO

“Voltar para esta competição, para mim, foi uma grande vitória porque foi uma difícil trajetória até este dia. Em alguns momentos, depois que sofri meu acidente no começo do ano, pensei que não ia conseguir voltar a tempo para a minha primeira competição”, revelou o atleta, que estava de férias no interior da Paraíba e, ao pular em um Rio, acabou batendo com o rosto em uma pedra e teve vários ossos da face fraturados.

Por tudo isso, Petrúcio Ferreira vibrou demais com o resultado obtido nesta quinta-feira. E olha que, no finalzinho da prova, ele desacelerou um pouco antes de olhar o painel para conferir o tempo que tinha feito e sair comemorando o resultado.

+ VEJA A PÁGINA ESPECIAL DO ATLETA

“Quando eu senti que consegui encaixar a corrida, que estava indo bem, que eu olhei para o relógio, vi que ia ser um tempo bom. Então, dei uma segurada para não correr risco de uma lesão muscular. Ainda não estou 100% porque, por causa do acidente, eu tive que recomeçar o treinamento, mas consegui mostrar que eu estou de volta na pista”, afirmou o Petrúcio Ferreira, que, com o tempo que fez, garantiu o índice para a disputa do Mundial Paralímpico e para os Jogos Parapan-americanos.

Mais em Paralímpicos