Siga o OTD

Brasil e Alemanha - Seleção olímpica masculina - Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

Tóquio 2020

Com 3 de Richarlison, Brasil segura pressão da Alemanha e vence estreia

Brasil abre 3 a 0, com hat-trick de Richarlison, cede dois gols, mas segura pressão no final e vence Alemanha na estreia

(Lucas Figueiredo/CBF)

Com 3 de Richarlison, Brasil segura pressão da Alemanha e vence estreia

Atual campeã, a seleção olímpica masculina estreou com o pé direito nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Nesta quinta-feira (22), na reedição da final da Rio-2016, o Brasil encarou a Alemanha em Yokohama, abriu 3 a 0 no primeiro tempo e parecia que seria fácil. Mas o time cedeu dois gols na segunda etapa e precisou segurar a pressão até o final, quando conseguiu mais um gol para decretar a vitória por 4 a 2.

Richarlison tomou conta do primeiro tempo no Japão, marcando os três primeiros gols da seleção. Matheus Cunha chegou a perder um pênalti, mas teve uma ótima atuação, dando assistência para o gol de Richarlison e criando muitas chances no ataque. No segundo tempo, entretanto, a Alemanha cresceu e diminuiu a diferença, marcando o segundo gol aos 36 minutos. A seleção olímpica, então, precisou segurar a pressão. E nos acréscimos, Paulinho aliviou os corações dos torcedores e garantiu o triunfo.

Brasil e Alemanha estão no Grupo D dos Jogos Olímpicos de Tóquio, ao lado de Costa do Marfim e Arábia Saudita. O próximo jogo da seleção olímpica brasileira é contra os marfinenses neste domingo (25), às 5h30 (de Brasília), e você acompanha ao vivo no Olimpíada Todo Dia.

+Tabela do futebol masculino nos Jogos Olímpicos de Tóquio

Vale lembrar que ao todo, a seleção olímpica masculina conquistou seis medalhas em Olimpíadas: o ouro (2016), três de prata (1984, 1988 e 2012) e duas de bronze (1996 e 2008). Além disso, nenhum país figurou mais no pódio olímpico do que o Brasil no masculino, com seis conquistas.

O jogo

Primeiro tempo

A partida começou pegando fogo! A Alemanha tentou adiantar a marcação e dificultar a vida do Brasil, mas a seleção verde e amarela não quis nem saber. Logo aos seis minutos, Matheus Cunha recebeu fora da área, brigou com a zaga e tocou para Antony. Ele deu ótimo passe para Richarlison, que invadiu a área e chutou forte. O goleiro Müller defendeu a primeira, mas no rebote, o Pombo não perdoou e estufou as redes para abrir o placar. 

O Brasil passou a dominar o jogo, sem dar chances para a Alemanha. Matheus Cunha chamava bastante o jogo no ataque, enquanto o goleiro Santos sequer tocava na bola. Além disso, o Pombo estava inspirado. Aos 21 minutos, Bruno Guimarães lançou Guilherme Arana em profundidade. Ele ergueu a cabeça e cruzou na cabeça de Richarlison, que empurrou para o fundo do gol. 

Brasil - Richarlison - Seleção olímpica masculina - Jogos Olímpicos de Tóquio
Richarlison brilhou na estreia olímpica do Brasil (Lucas Figueiredo/CBF)

Os alemães continuavam com dificuldade de ficar com a bola e criar boas chances. E quem aproveitou foi o Brasil. Oito minutos depois, Matheus Cunha abriu pela esquerda com ele, Richarlison. O camisa 10 dominou e bateu cruzado, de chapa, sem chances para o goleiro. Três gols do Pombo, três gols do Brasil. 

A partida, na sequência, ficou um pouco mais truncada e mais faltosa. A Alemanha tentava reagir e encontrar espaços, mas a seleção olímpica masculina seguia muito firme. Até que aos 43 minutos, pênalti para o Brasil. Matheus Cunha foi para a cobrança, mas bateu à meia altura e Muller fez a defesa. Dois minutos depois, o camisa 9 teve mais uma chance, mas o chute cruzado acabou indo para fora.

Segundo tempo

A segunda etapa voltou com ritmo igualmente intenso. A Alemanha tentava trocar passes para tentar diminuir a diferença no placar. O Brasil, no entanto, seguia bem no jogo e levou bastante perigo ao gol de Muller nos primeiros primeiros.

Mas, quem abriu o placar na segunda etapa foram os alemães. Amiri recebeu na entrada da área e ninguém tirou a bola. Ele soltou o chute cruzado, a bola quicou no gramado e Santos falhou, não conseguindo fazer a defesa. A Alemanha, então, cresceu um pouco no jogo, mas não o suficiente, especialmente depois que Arnold recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMTIK TOK E FACEBOOK

A seleção olímpica aproveitou a superioridade numérica para retomar o controle do jogo, que ficou novamente mais truncado no meio campo. André Jardine também mexeu no time, colocando Malcom, Reinier e Paulinho. Aos 36, no entanto, Ache ganhou de Diego Carlos e marcou o segundo gol da Alemanha, pressionando o Brasil.

Os minutos finais foram um verdadeiro teste para a seleção olímpica, que precisou de muita força mental para manter o resultado. E conseguiu. Aos 48, Paulinho recebeu sozinho na esquerda e marcou um golaço para decretar a vitória brasileira.

REVEJA: BRASIL E ALEMANHA – SELEÇÃO OLÍMPICA MASCULINA – JOGOS OLÍMPICOS DE TÓQUIO 2020

Mais em Tóquio 2020