Siga o OTD

A resolução desta quinta-feira (7) do governo do Japão volta a gerar dúvidas em relação às realizações dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio. Por causa do aumentos dos casos de coronavírus, o primeiro-ministro Yoshihide Suga anunciou estado de emergência na capital e em mais três cidades: Saitama, Kanagawa e Chiba. O objetivo é tentar conter a disseminação da doença e as medidas restritivas durarão até 7 de fevereiro.

Tóquio 2020

Japão coloca Tóquio e mais três cidades em estado de emergência

Resolução do governo federal vale para Saitama, Kanagawa e Chiba, além da capital e sede dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos deste ano

Thomas Bach, presidente do COI, ao lado de Yoshihide Suga, primeiro-ministro do Japão (Greg Martin/IOC)

Japão coloca Tóquio e mais três cidades em estado de emergência

Por causa do aumentos dos casos de coronavírus no Japão, o primeiro-ministro daquele país, Yoshihide Suga, anunciou estado de emergência na capital Tóquio e em mais três cidades: Saitama, Kanagawa e Chiba. O objetivo é tentar conter a disseminação da doença e as medidas restritivas durarão até 7 de fevereiro.

Desta vez, o estado de emergência será limitado, ao contrário do que ocorreu em abril de 2020, quando o Japão adotou providências mais rigorosas do que as impostas agora para reduzir as infecções pelo coronavírus. Com Tóquio e as três cidades, as restrições afetam cerca de 30% da população do país. Esse controle centraliza o combate à transmissão em bares e restaurantes, consideradas principais áreas de risco.

+ De olho em Tóquio, Bia Bulcão fará treinamentos na Europa

Em 2020, de abril a maio, as normas foram mais severas porque eram nacionais e escolas e comércios não essenciais estavam quase todos fechados. Neste momento, os colégios não estão fechando. Yoshihide Suga quer limitar os danos à terceira maior economia do planeta e, ao mesmo tempo, tem o objetivo de derrotar o coronavírus de uma vez por todas poucos meses antes dos Jogos de Tóquio

+ Torcedora faz broches e vaquinha pelo sonho de ir a Tóquio

“A pandemia global tem sido mais dura do que esperávamos, mas tenho esperança de que possamos superar isso. Estou muito alarmado com a situação grave em todo o país recentemente, já que o número de pacientes tem sido extremamente alto”, disse Yoshihide Suga em entrevista coletiva. “Preciso pedir aos cidadãos que vivam com algumas restrições”, completou o primeiro-ministro do Japão.

Especialistas pedem medidas mais restritivas

De acordo com especialistas, o plano com restrições limitadas de não ser suficiente. “Podemos precisar pensar sobre um estado de emergência em todo o país”, afirmou Toshio Nakagawa, presidente da Associação Médica do Japão, na quarta-feira (6). O país asiático está sendo incapaz de controlar o coronavírus da mesma maneira que algumas nações da região, com uma contagem diária de mais de 7 mil casos pela primeira vez nesta quinta.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

A cidade de Tóquio, em particular, passa por um período de preocupação com o aumento do registro de testes positivos para coronavírus. Na terça-feira (5), o município teve 1.278 casos e, na quarta, cresceu para o recorde de 1.591. Nesta quinta, a capital registrou recorde de 2.447 casos. No total, o Japão soma 267 mil casos e quase 3 mil mortes. As autoridades japonesas pretendem iniciar uma campanha de vacinação até o final de fevereiro.

Mais em Tóquio 2020