Siga o OTD

Paralímpicos

Fãs nº1: as maiores conquistas de Daniel Dias e Yohansson

Conversamos com Daniel Dias e Yohansson Ferreira para saber um pouco das maiores conquistas das vidas deles

Daniel Dias - Yohansson Ferreira - Pai - Dia dos Pais
As famílias dos nossos campeões

Nas piscinas ou nas pistas, o amor de pai não muda. Segurar os filhos no colo pela primeira vez é uma sensação única, assim como deixá-los para competir é de apertar o coração. Essa é a realidade dos pais atletas, como Daniel Dias, da natação, e Yohansson Ferreira, do atletismo, que apesar de estarem distantes muitas vezes, fazem de tudo para estarem presentes em todas as etapas de seus pequenos. E mais do que isso, ser pai e atleta é saber que tem alguém na torcida por você. É o combustível e a maior conquista deles.

E para comemorar o dia dos pais, o Olimpíada Todo Dia conversou com os dois craques, que falaram sobre o sonho de ser pai e amor pelos filhos. Confira!

Daniel Dias e as três maiores conquistas

Daniel Dias - Pai - Dia dos Pais
Daniel Dias com os três filhos, Asaph, Daniel e Hadassa (Instagram/danieldias88)

Craque da natação paralímpica, Daniel Dias dispensa apresentações. Um dos maiores nomes da história do esporte brasileiro, com nada menos que 24 medalhas em Jogos Paralímpicos. Mas na verdade, ele tem muito mais. Há seis anos, ele realizou o sonho de ser pai pela primeira vez e repetiu a realização mais duas vezes. Hoje, Daniel Dias é pai de três crianças: Asaph, de seis anos, Daniel, de quatro, e a caçula Hadassa, de um aninho. 

“Eu sempre quis ser pai. Antes mesmo de casar eu já tinha esse sonho de ter pelo menos um filho me acompanhando nas Paralimpíadas de 2016… Então sempre foi um sonho, sempre me vi sendo pai”, contou Daniel. “Eles são de suma importância na minha vida. Eu sou uma pessoa que valoriza muito a família, sempre quis constituir uma família grande. E Deus me agraciou com isso, com essas três bênçãos, e sem dúvida eles são um combustível nas competições, nos treinamentos, no dia a dia. Poder acordar, pensar neles, isso me deixa até emocionado”. 

Por causa das competições, Daniel nem sempre está em casa. Mas ele sempre fez de tudo para estar o mais presente possível em cada gestação da esposa Raquel e na vida dos três filhos. 

“A sensação de quando você descobre que está esperando um filho é algo incrível, difícil de explicar e descrever em palavras. As três gestações da Raquel foram super tranquilas. Eu pude acompanhar, não de perto a do Asaph e do Daniel, mas sempre que eu estava presente eu participava dos exames, ultrassons, de tudo. Então eu buscava estar presente mesmo estando longe”.

Daniel Dias - Pai - Dia dos Pais
Daniel com a filha Hadass no colo (Instagram/danieldias88)

Os fãs nº1

Daniel Dias já ganhou muita coisa na carreira. Mas na vida, a sensação de pegar cada um dos três filhos no colo pela primeira vez seja talvez a maior delas. Algo que  jamais vai deixar a memória dele. 

“É difícil descrever a sensação de quando eles nascem. Vai ficar para sempre na minha memória a sensação de quando eu peguei eles no colo pela primeira vez. Eu comparo e é até maior que uma medalha de ouro em Jogos Paralímpicos. Essas três medalhas da minha vida são incríveis”. 

Daniel Dias - Pai
A maior conquista de Daniel Dias (Instagram/danieldias88)

E apesar da dificuldade de deixar os pequenos em casa e partir para as competições ao redor do mundo, saber que Asaph, Daniel e Hadassa estarão torcendo por ele é motivação suficiente para Daniel seguir fazendo história. 

“O momento mais difícil é ficar longe deles por causa das competições. É o momento que a gente mais sente. Mas eles são os combustíveis, são quem nos motiva a estar lá, dar o nosso melhor. Então saber que eles estão vibrando depois de cada prova… É engraçado, a Raquel filma, me manda eles torcendo, e eu nos bastidores acabo chorando de emoção e alegria. Eu amo ser pai”.

Yohansson Ferreira e o seu maior torcedor

A vida do craque das pistas, Yohansson Ferreira, mudou há quase dois anos. Ele a esposa Talita ganharam um novo parceiro: Yan, que tem um aninho e 10 meses e veio para realizar o sonho do agora papai. 

“Eu sempre tive o sonho de ser pai. Principalmente depois que eu já havia conquistado várias medalhas em Mundiais, Paralimpíadas, só faltava esse sonho para ser realizado. Essa felicidade enorme que é ser pai”, contou. 

Yohansson Ferreira
Yohansson e o pequeno Yan (Instagran/yohanssonf)

Yohansson e Talita, no entanto, não estavam exatamente planejando ter um filho, mas quis o destino que acontecesse. “A sensação quando eu descobri foi de surpresa grande e de uma felicidade imensa. A gente não estava planejando, mas estava esperando para ver se acontecia. A Talita sentia umas dores e a gente foi para o hospital, fez alguns exames… Ela saiu da sala da médica, olhou para mim, arregalou os olhos e só falou ‘estou grávida’. Eu até achei que era brincadeira (risos). Mas depois foi uma felicidade muito grande para a gente”. 

E com ele não foi diferente de Daniel. Yohansson fez tudo para estar o mais perto possível da esposa e acompanhar um momento tão especial como a gestação. “Acompanhei tudo de perto, fui em todas as consultas, escutei pela primeira vez os batimentos do coração do Yan junto com a Talita. Eu gostava de acompanhar tudo de perto, mês a mês, porque eu também queria participar desse momento único que é a gestação”. 

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

O orgulho do filho

Ver essa foto no Instagram

Meu atletinha @eubabyyan 🏃🏻‍♂️

Uma publicação compartilhada por Yohansson Ferreira (@yohanssonf) em

“Ficar longe é bem complicado. Sempre dá um aperto no coração”. E mesmo assim, a paixão é tanta, que a ideia de Yohansson e Talita é ter três filhos. Mas enquanto isso não acontece, Yan segue sendo a alegria da vida dos pais. E além de ter orgulho do filho, Yohansson quer ser o orgulho de Yan. 

“A sensação quando ele nasceu… É algo muito maior do que palavras. E a importância do Yan na minha vida é enorme. Eu tenho ele como meu maior torcedor, a pessoa que eu mais me importo que tenha orgulho de mim. Quero fazer de tudo para que ano a ano ele tenha consciência do pai maravilhoso que eu sou, das coisas que eu conquistei. Eu quero que ele tenha muito orgulho de mim”.

Mais em Paralímpicos