Siga o OTD

Ieda Guimarães Pentatlo Moderno UIPM entrevista Lima-2019 Jogos Pan-Americanos

Pentatlo Moderno

Ieda é destaque em publicação da federação internacional

Brasileira foi entrevistada em série da UIPM e contou como estão sendo os dias durante a pandemia, além de inspirações e objetivos na modalidade

Ieda conquistou no Pan de Lima a vaga nos Jogos de Tóquio (Divulgação/CBPM)

Ieda é destaque em publicação da federação internacional

A brasileira Ieda Guimarães, de 19 anos, deu uma entrevista para a União Internacional de Pentatlo Moderno (UIPM) falando sobre os desafios que tem enfrentado durante a pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Até o momento, a carioca que completa 20 anos no fim de agosto é a única representante do país na modalidade que reúne natação, esgrima, hipismo e laser-run (tiro a laser e corrida) nos Jogos Olímpicos do Japão.

Ieda Guimarães se classificou para sua primeira Olimpíada ao ser a melhor sul-americana nos Jogos Pan-Americanos Lima 2019. Pelas regras da modalidade, o Brasil poderá ter até mais três representantes, sendo um no feminino e dois no masculino em Tóquio.

Ieda Guimarães Pentatlo Moderno UIPM entrevista
Ieda Guimarães nos Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires 2018 (Danilo Borges/ rededoesporte.gov.br)

Na entrevista para a UIPM, dentro da série #RumoaToquio, a brasileira do pentatlo moderno conta o que achou do adiamento dos Jogos e o que a quarentena trouxe de bom para ela.

+ Coronavírus: Mundial júnior de 2020 no Egito é cancelado

Como se sentiu em 2019, quando terminou em quarto nos Jogos Pan-Americanos de Lima e garantiu seu lugar nas Olimpíadas de Tóquio?

Uma mistura de emoções… felicidade, gratidão… um sentimento de realização.

O que lembra dos Jogos Olímpicos Rio 2016? O que estava pensando naquele momento?

Eu só pensei em treinar para realizar o sonho de me qualificar para Tóquio.

O que achou dos Jogos Olímpicos serem adiados para 2021?

Foi uma surpresa. Sempre é ruim adiar um sonho, mas sei que foi a melhor escolha para a segurança de todos. A situação com o vírus ainda é muito incerta

Como tem mantido sua saúde física e mental durante a pandemia?

A maior parte do meu treinamento foi realizada em casa. Eu faço o meu melhor, tanto quanto possível. Acabei usando a quarentena para descobrir alguns hobbies.

Qual é a parte mais desafiadora?

Manter uma rotina de treinamento. Em algumas modalidades, sou muito limitada, mas faço o máximo possível.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

O que tem de positivo?

Me conheci melhor, ultrapassei limitações físicas e mentais. Vejo o quanto amo o Pentatlo.

Quando e por que entrou no Pentatlo Moderno?

Eu (Ieda Guimarães) comecei no Pentatlo há 10 anos, por acaso. Meu pai trabalhava no clube onde treino e acabou conhecendo o esporte. Desde então, sou apaixonada pelo esporte e nunca estou longe dele.

O que a motiva no treinamento?

Superar meus limites, sabendo até onde posso ir.

Quais são seus ídolos no esporte e na vida?

No esporte, Yane Marques, sem dúvida. Ela é um exemplo de atleta que fez coisas incríveis. Na vida, minha família.

Entrevista UIPM: Qual seu maior objetivo no Pentatlo Moderno?

Ieda Guimarães: Ir em busca de uma medalha olímpica e superar meus limites.

Mais em Pentatlo Moderno