Siga o OTD

Os Olímpicos

Grandes vitórias europeias e uma derrota dura para o Brasil

Grandes vitórias europeias e uma derrota dura para o Brasil

Brasil faz jogo muito ruim, perde, mas avança para a próxima fase do Mundial enquanto europeus favoritos vencem.

Grupo B

Na abertura do grupo do Brasil, Espanha e Tunísia se enfrentaram Uma vitória espanhola colocaria automaticamente o Brasil na fase seguinte. Precisando vencer, a Tunísia deu trabalho no início do jogo chegando à metade do 1º tempo com 8-8. Artilheiro do jogo, Angel Fernandez marcou 3 seguidos e a Espanha conseguiu abrir uma vantagem, encerrando a 1ª parcial com 17-14. No 2º tempo, seguiu na frente abrindo cinco com 25-20, mas a Tunísia marcou 3 e encostou. Sö que a Espanha revidou e seguiu abrindo marcando vários na sequência, abrindo 8 de vantagem até vencer por 36-30, se classificando em 1º no grupo e eliminando a equipe africana.

Sem a pressão pela vitória, o Brasil entrou em quadra contra a Polônia classificado, mas precisando de uma vitória já pensando numa classificação para as quartas de final. O jogo começou arrastado, com ambas as equipes errando e o 1º gol veio com quase 4 minutos de partida. O 1º do Brasil só veio com quase 7 minutos. Os goleiros faziam boas partidas e o jogo não andava muito, mas seguia parelho. Com 5-5, Arkadiusz Moryto marcou três seguidos e a Polônia abriu 8-5 após muitos erros do Brasil. Mas o Brasil conseguiu encaixar uma boa sequência de 4 gols, dois de Chiuffa e o Brasil virou para 9-8. O Brasil não conseguia entrar na defesa polonesa, o goleiro Adam Morawski fazia uma ótima partida e o 1º tempo acabou 13-11 pros poloneses.

No 2º tempo, o Brasil sofreu um apagão. Um longo apagão. Os ataques eram quase inúteis, nada passava pela defesa polonesa ou pelo goleiro Morawski. Com dificuldades, o Brasil tirava o goleiro para ter mais um na linha, mas nem assim dava certo e tomou 5 gols de contra-ataque com o gol vazio. Nada dava certo e a Polônia logo abriu 10 de vantagem com 25-15. Com a vitória praticamente consolidada, os gols foram se alternando até o fim do jogo em 33-23. Um derrota amarga pro Brasil, que, se quiser passar para as quartas, precisará vencer os 3 jogos seguintes, sobre Alemanha, Hungria e Uruguai.

Grupo A

Cabo Verde desistiu do Mundial por não ter jogadores suficientes para competir após os casos positivos de COVID-19 e, se jogar nesta terça, o Uruguai avançou automaticamente pro fase seguinte.

No único jogo do dia, valia não só o 1º lugar do Grupo A, como a 1ª colocação do Grupo 1 da próxima rodada, que juntou os grupos A e B. Alemanha e Hungria fizeram um belo duelo do início ao fim. No meio do 1º tempo, a Hungria conseguiu boas sequências e abriu vantagem, chegando a 15-10 com 4min para o fim. Mas a Alemanha apostou na velocidade e conseguiu marcar 4 antes do intervalo e reduziu para 15-14. No 2º tempo, as equipes se alternavam nos gols e na liderança do placar. No minuto final, Patrick Grötzki fez seu único chute da partida e empatou pra Alemanha em 28-28, mas, num contra-ataque rápido, Mate Lekai marcou com 4 segundos pro fim e deu a vitória para a Hungria por 29-28.

Grupo C

Mais um jogo disputado definiu a última vaga em jogo do Grupo C. Japão e Angola precisavam da vitória e fizeram uma partida muito equilibrada. Com o placar em 12-12, o Japão conseguiu alguns contra-ataques e fechou o 1º tempo com 16-12. Angola não deixava os japoneses abrirem e ia buscando aos poucos, liderada por Mário Tati, que marcou os seus 6 gols do jogo no 2º tempo. Faltando 7min pro fim, Angola empatou em 27-27, mas o Japão marcou 3 seguidos e fechou com 30-29 para avançar para a 2ª fase.

Croácia e Qatar disputaram a liderança do grupo C e também uma boa vantagem para a fase seguinte. Os europeus abriram com 3-1, boa parte graças ao goleiro Ivan Pesic, que pegou três bolas do artilheiro do Qatar, o cubano de nascimento Frankis Marzo. O Qatar foi buscando e empatou em 10-10, mas o 1º tempo acabou com 13-11 para a Croácia. Os croatas foram controlando a partida enquanto o goleiro Marin Sego defendia nada menos que quatro tiros de 7m. A Croácia venceu com 26-24 e passou em 1º.

Grupo D

Bahrain e República Democrática do Congo competiam pela última vaga para a próxima fase e tudo levava a uma partida muito equilibrada. O Bahrain começou bem, abrindo 3-1 e chegou a 7-5 na metade do tempo, mas a equipe congolesa marcou quatro seguidos e virou para 9-7. Aí foi a vez dos barenitas fazerem uma boa sequência com cinco gols seguidos, sendo três de Ali Eid e virou 12-9, terminando na frente no intervalo com 14-12. Os 16 primeiros gols do 2º tempo foram perfeitamente alternados, 1 para cada lado. O Bahrain conseguia segurar a vantagem do 1º tempo e, nos 5 minutos finais fez 6 gols para vencer com 34-27 e levar a vaga.

A Argentina bem que tentou no início segurar a Dinamarca, abrindo 3-1, mas logo em seguida os campeões olímpicos viraram para 6-3, ampliando até a vitória parcial no 1º tempo de 15-10. O início do 2º tempo foi bem devagar, com apenas 5 gols nos primeiros 10 minutos, mas a Dinamarca seguia abrindo diferença e na metade do período já tinha colocado 10 de vantagem para 24-14. Os europeus continuaram forçando marcando 5 gols nos 5 minutos finais e vencendo por 31-20, com 7 gols de Mikkel Hansen.

O Mundial segue nesta quarta com a 1ª rodada dos Grupo 3 e 4 do Main Round, com os times em busca de pontos muito importantes para as vagas nas quartas de final. Apenas 2 de cada grupo avançam.

Mais em Os Olímpicos