Siga o OTD

Paralímpicos

Daniel Dias passa de 30 ouros em Jogos Parapan-americanos

Daniel Dias quatro provas em Lima e chegou ao histórico número de 31 medalhas de ouro na carreira em Jogos Parapan-americanos

Um dos maiores nomes da história do esporte paralímpico mundial, Daniel Dias fez história na noite desta quarta-feira no Centro Aquático de Lima. Na prova dos 100m livre S5, ele ganhou sua terceira medalha de ouro na competição. Por si só isso já seria um feito. Mas, juntando oito que ele ganhou no Rio em 2007, mais 11 em Guadalajara em 2011 e oito em Toronto em 2015, o brasileiro alcançou a 30ª. de sua carreira em Jogos Parapan-americanos. Minutos depois, ele voltou para a água para compor o revezamento 4x100m medley 34 pontos com o qual conseguiu, ao lado de Lucas Mozela, Vanílton Nascimento e Phelipe Rodrigues, subir pela 31ª. vez no lugar mais alto do pódio.

“É um feito incrível. Me alegro e agradeço muito a Deus por esse dom que me deu de estar aqui, à minha família, que tanto me incentiva e apoia e entende as eventuais ausências. Então, essa medalha não é só minha, é de todos nós, que construímos isso. Só tenho que agradecer e dizer que o sentimento é de uma alegria imensa”, afirmou o atleta logo depois da conquista.

Em Lima, Daniel Dias, que já tinha vencido os 50m costas e os 50m livre, não deu chances para os adversários nos 100m livre. Ele completou a prova em 1min11s88, mais de 16 segundos a frente do colombiano Miguel Narvaez, que ficou com a medalha de prata. “Eu achei muito bom. Eu realmente não estava gostando dos tempos das duas provas que aconteceram antes, mas tive um dia de folga, a gente analisou, conversei com toda a minha equipe e faz parte da fase de treinos que a gente está. A gente está visando nadar muito melhor no Mundial. Então aqui a gente está numa transição, entrando no polimento. Então, você sai de um trabalho muito forte, começa a polir, começa a ficar leve e o corpo começa a sentir essa diferença e faz parte de tudo o que a gente planejou para estar aqui. E hoje oje foi muito bom. Acabei quase dobrando a prova e isso mostra que a gente está bem treinado para chegar muito forte no Mundial”, completou.

Daniel Dias ainda pode ampliar o recorde dele nos Jogos Parapan-Americanos de Lima. O nadador vai os 50m borboleta S5 na quinta e os 200m livre S5 na sexta.

As conquistas em Jogos Parapan-americanos aumentam ainda mais a galeria de títulos de Daniel Dias, que tem três ouros e duas pratas no Mundial de Durban 2006; quatro ouros, quatro pratas e um bronze nos Jogos Paralímpicos de Pequim 2008; oito ouros e uma prata no Mundial da Holanda 2010; seis ouros nos Jogos Paralímpicos de Londres 2012; seis ouros e duas pratas no Mundial de Montreal 2013; sete medalhas de ouro e uma de prata no Mundial de Glasgow 2015; quatro medalhas de ouro, três medalhas de prata e duas de bronze nos Jogos Paralímpicos Rio 2016; e seis medalhas de ouro no Mundial do México em 2017.

Daniel Dias tem má-formação congênita dos membros superiores e da perna direita. Descobriu o paradesporto ao assistir pela TV o nadador Clodoaldo Silva em uma das provas dos Jogos Paralímpicos de Atenas 2004. Daniel já recebeu o troféu Laureus, considerado o “Oscar do Esporte” por três vezes: em 2009, 2013 e 2016.

Confira todas as medalhas do Brasil na natação nesta quarta:

Ouro

Douglas Matera – 100m costas S10

Daniel Dias – 100m livre S5

Joana Jaciara – 100m livre S5

Gabriel Cristiano – 100m borboleta S8

Cecília Jerônimo – 100m borboleta S8

Phelipe Rodrigues – 50m livre S10

Wendell Pereira – 200m medley SM11

Revezamento 4x100m medley 34 pontos – Daniel Dias, Lucas Mozela, Vanílton Nascimento e Phelipe Rodrigues

Prata

Ruiter Gonçalves – 100m livre S9

Mariana Ribeiro – 50m livre S10

José Luís Perdigão – 200m medley SM11

Bronze

Vanílton Nascimento – 100m livre S9

Patrícia Santos – 100m livre S5

Felipe Caltran – 100m borboleta S14

Revezamento 4x100m medley 34 pontos – Cecília Jerônimo, Mariana Ribeiro, Dayanne Silva e Laila Garcia

Mais em Paralímpicos