Siga o OTD

OTD Entrevista

Luiza Altmann busca pontuação no ranking mundial visando Tóquio

Aos 20 anos de idade, a brasileira Luiza Altmann tem representado bem o Brasil em torneios pelo mundo. Confira a entrevista exclusiva da atleta para o Olimpíada Todo Dia!

Luiza Altmann não se assusta com título de promessa do golfe
Tristan Jones

Em 2018, tornou-se profissional, entrou para o ranking mundial do golfe feminino e conquistou a classificação para Ladies European Tour. Aos 20 anos, Luiza Altmann tem trabalhado muito para consolidar seu nome no cenário do esporte no Brasil.

“Eu acho que isso foi só o começo. O que eu aprendi esse ano me deu toda a base para continuar e fazer melhor no ano que vem. Agora eu sei como planejar os meus torneios, como pensar, como agir, como ver cada vitória e como aprender com momentos difíceis”, considerou a atleta em entrevista exclusiva ao Olimpíada Todo Dia.

Atualmente, a brasileira ocupa a 1037ª posição no ranking mundial, e já pensa na importância da pontuação nas competições do próximo ano. “Todos os meus torneios planejados para 2019 são com esse foco para o ranking mundial”, contou a atleta. As outras golfistas que representam o Brasil na classificação são Victoria Lovelady (971ª) e Luciana Lee (1003ª). O ranking mundial servirá de base para o ranking olímpico, que indicará as vagas para Tóquio 2020.

Apesar de nova, Luiza pratica golfe desde os nove anos de idade e se tornou membro da seleção brasileira aos 12. Com isso, as cobranças acontecem, principalmente tratando-se de Olimpíada, mas a jovem atleta afirma não se sentir pressionada pelo título de “promessa”.

“Para mim, é mais uma motivação. Eu quero representar o país da melhor forma possível e ter resultados bons. Pode ser com minha postura, com minha motivação aos outros juvenis para chegarem nesse tour profissional ou ajudando a crescer o esporte. Saber que eu posso ser essa imagem que ajuda a crescer o esporte no Brasil me motiva muito”, avaliou Luiza.

Vida nos Estados Unidos

O pai, Pedro Altmann, com o intuito de aliar a prática do esporte à convivência em família, resolveu convidar a filha Luiza e a esposa Larissa para jogar golfe. Desde então, nasceu uma paixão pela modalidade. “Eu bati a minha primeira bola de golfe e me apaixonei pelo esporte. Virou nossa vida”, contou.

Entretanto, aos poucos, a família percebeu que os recursos que tinham no Brasil não seriam suficientes para o crescimento de Luiza no esporte. Por isso, se mudaram para os Estados Unidos, onde a atleta terminou os estudos em uma academia de golfe.

“Lá eu estudava quatro horas por dia de manhã, com o mesmo grupo, e a tarde eu treinava com professores. Sempre focando em melhorar no esporte”, disse Luiza, relembrando da mudança feita quando tinha apenas 13 anos.

Atualmente vivendo sozinha nos Estados Unidos, e mesmo disputando competições pelo mundo, Luiza não deixa os estudos de lado. A brasileira cursa Administração no Penn State World Campus, o campus on-line da Universidade Estadual da Pensilvânia.

Foto: Tristan Jones

“Eu quero continuar estudando, porque quero jogar por mais uns 15 anos, até uns 35. Depois, eu quero partir para o business mesmo”, considerou.

Ainda em 2018, Luiza Altmann joga a classificação do Tour Europeu outra vez, buscando um ranking melhor para o próximo ano, para que consiga jogar torneios com maior importância para o ranking mundial. O Tour Europeu, por sua vez, começa em 10 de janeiro, em Dubai.

Mais em OTD Entrevista