Siga o OTD

Ginástica Artística

Brasil fatura mais cinco ouros e termina Sul-Americano com nove

Depois de quatro ouros conquistados na véspera, Brasil ganhou mais cinco nas finais por aparelho do Sul-Americano de ginástica artística

Júlia Soares Sul-Americano de ginástica artística
Julia Soares terminou o Campeonato Sul-Americano com ouro no individual geral, por equipes, na trave e no solo (CBG)

Depois de ganhar todas as quatro medalhas de ouro no primeiro dia do Campeonato Sul-Americano de ginástica artística, em San Juan, na Argentina, o Brasil voltou a dar show. Nas finais por aparelho neste domingo, foram mais cinco ouros, duas pratas e cinco bronzes. Os destaques foram Julia Soares, campeã na trave e no solo, Gabriel Faria, vencedor do cavalo com alças, Josué Heliodoro, que venceu o salto, e Patrick Sampaio Correa, que subiu no lugar mais alto do pódio na barra fixa.

Campeã por equipes e do individual geral do Sul-Americano de ginástica artística na véspera, Julia Soares faturou três medalhas neste domingo. Tanto na trave quanto no solo, ela foi campeã e teve companhia no pódio de Ana Luiza Lima, que ficou com a medalha de bronze nos dois aparelhos.

Na trave, Julia Soares foi campeã com 13,267, seguida pela equatoriana Alais Ponce, que ficou a prata com 12,733, enquanto Ana Luiza Lima completou o pódio com 12,367. Já no solo, Julia foi ouro com 13,600, enquanto Ana Luiza ficou com o bronze com 12,967. Abigail Magistrati, da Argentina, foi a segunda colocada com 13,033.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMTIK TOK E FACEBOOK

Além dos dois ouros, Julia Soares também foi bronze nas barras assimétricas com 12,700. A compatriota Carolyne Pedro foi prata com 12,933. A campeã foi a argentina Brisa Carraro com 13,267.

O único aparelho feminino em que o Brasil não ganhou medalha no Sul-Americano foi o salto. Na primeira tentativa, Beatriz Lima fez 13,500, a maior nota ao lado da chilena Francesca Muñoz. Na segunda, a brasileira fez um salto com uma nota de partida menor e, apesar da boa execução, somou 12,267, terminando na quinta colocação com 12,883 de média. A campeã foi Muñoz com 13,250, seguida pela peruana Ana Karina Reyes (13,100) e da equatoriana Alais Ponce (13,033).

No masculino, Gabriel Faria, campeão do individual geral na véspera, conquistou uma medalha de cada cor neste domingo. O brasileiro foi campeão do cavalo com alças com 13,700, enquanto o compatriota Rankiel Neves ficou com o bronze com 12,767. O argentino Santiago Mayol foi o vice-campeão com 13,200.

Nas barras paralelas, Gabriel Faria fez 13,533 e ficou com a prata. A medalha de ouro foi conquistada pelo argentino Julian Jato com 13,900. Para completar, o ginasta brasileiro foi bronze nas argolas com 13,600. Os dois primeiros lugares foram da Argentina com Daniel Villafañe com 14,100 e Federico Molinari com 14,033.

No salto masculino, Josué Heliodoro faturou o ouro ao fazer 14,367 na primeira tentativa e 13,667 na segunda. Com isso, ele fechou a competição com 14,017 de média, superando o uruguaio Victor Rios, que ficou com a prata com 13,967, apenas 0,05 atrás do brasileiro.

Para completar o dia de conquistas do Brasil no Sul-Americano de ginástica artística, Patrick Sampaio Correa foi campeão da barra fixa com 13,367. O único aparelho masculino sem brasileiro no pódio foi o solo, que foi vencido pelo argentino Santiago Mayol (13,500). Julian Jato, também da Argentina, ficou com a prata (13,433) e o chileno Josué Subaique (13,167) conquistou o bronze.

Mais em Ginástica Artística

viagra