Siga o OTD

Dois esportes serão as novidades nos Jogos da Juventude de 2021. O taekwondo e a ginástica artística, masculina e feminina, passam a integrar a competição na sua próxima edição. O evento será disputado em Aracaju (SE), em novembro. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (4) pelo COB (Comitê Olímpico do Brasil). Com isso, essas duas modalidades se juntam às outras 13 que já faziam parte

Ginástica Artística

COB divulga eventos dos Jogos da Juventude com duas novidades

A ginástica artística, masculina e feminina, e o taekwondo se juntam às outras 13 modalidades na competição que será disputada em Aracaju (SE), em 2021

Natália Falavigna foi medalha de bronze nos Jogos Olímpicos Pequim-2008 (COB/Divulgação)

COB divulga eventos dos Jogos da Juventude com duas novidades

Dois esportes serão as novidades nos Jogos da Juventude de 2021. O taekwondo e a ginástica artística, masculina e feminina, passam a integrar a competição na sua próxima edição. O evento será disputado em Aracaju (SE), em novembro do ano que vem. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (4) pelo COB (Comitê Olímpico do Brasil). Com isso, essas duas modalidades se juntam às outras 13 que já faziam parte do programa esportivo.

+ Atletas da seleção masculina são avaliados com foco em 2021

Os Jogos da Juventude são um evento voltado para atletas de até 17 anos e reúne mais de 4 mil jovens brasileiros. Além de taekwondo e ginástica artística, o evento conta com atletismo, badminton, basquete, ciclismo, futsal, ginástica rítmica, handebol, judô, natação, tênis de mesa, vôlei, vôlei de praia e wrestling. Os dois esportes inseridos, assim como os outros dez individuais, serão representados pelos alunos de escolas públicas ou particulares campeões dos processos seletivos estaduais.

Repercussão na ginástica e no taekwondo

Centro de Treinamento de Ginástica Artística da seleção brasileira nos Jogos Rio-2016 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Centro de Treinamento de Ginástica Artística da seleção brasileira nos Jogos Rio-2016 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

“É com alegria que recebemos a notícia sobre a inclusão da ginástica artística nos Jogos da Juventude. Integrar esta competição irá nos possibilitar, além de trabalhar a massificação da modalidade junto às escolas públicas e privadas entre as crianças e jovens do ensino fundamental e médio, promover a inclusão social e a detecção de talentos”, disse Luciene Resende, presidente da CBG (confederação Brasileira de Ginástica).

+ Maratona em Valência terá quatro atletas buscando índice olímpico

“É mais um sonho que se realiza. Agradecemos ao COB por atender a este pedido da CBG”, completou a mandatária da CBG. Já o taekwondo regressa ao evento após ter feito parte dos antigos Jogos Escolares da Juventude. “A inclusão do taekwondo nos Jogos da Juventude é uma notícia muito comemorada por todas as pessoas envolvidas na modalidade”, comentou Natália Falavigna, coordenadora técnica da CBTKD (Confederação Brasileira de Taekwondo).

+ Ribeirão e Itapetininga é adiado na Superliga por casos de Covid-19

“Com certeza será um passo importante para a gente disseminar a modalidade, ter uma iniciação com mais atletas e oferecer mais oportunidades. Isso viabiliza o desenvolvimento e será fundamental para a detecção de talentos. Fazia parte do nosso plano e estamos felizes que mais uma etapa foi cumprida. Agora é trabalhar para que o taekwondo seja um sucesso nos Jogos da Juventude”, concluiu a medalhista de bronze em na Olimpíada de Pequim-2008.

Explicação do COB

Competição de judô nos Jogos Escolares da Juventude de 2019, realizado em Blumenau-SC (William Lucas/Inovafoto/COB)
Competição de judô nos Jogos Escolares da Juventude de 2019, realizado em Blumenau-SC (William Lucas/Inovafoto/COB)

O taekwondo volta à competição de base organizada pelo COB após cinco anos de ausência. E, a partir da edição de 2021, os estados passam a ter a autonomia para definirem suas seleções nas modalidades coletivas dos Jogos da Juventude. Portanto, a seleção estadual poderá ser composta por atletas representantes de mais de uma instituição de ensino.

+ CCE reúne grandes nomes nacionais em São Paulo

“Os Jogos da Juventude são a porta de entrada para o caminho olímpico, por isso, o objetivo do COB é realizar um evento com a participação dos melhores atletas da faixa etária Sub-18. A inclusão de modalidades como a ginástica artística masculina e feminina e o taekwondo nos traz excelentes oportunidades no processo de desenvolvimento dos jovens que se destacarem”, destacou Kenji Saito, gerente-executivo de Desenvolvimento Esportivo do COB.  

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

O dirigente do COB explicou ainda que os Jogos da Juventude seguirão o padrão da FIG (Federação Internacional de Ginástica) e da CBG ao considerar a ginástica artística feminina e masculina como modalidades diferentes, pois cada uma tem suas características próprias e aparelhos distintos na competição.

Primeiro passo aos Jogos Olímpicos

Nomes relevantes do esporte brasileiro passaram pelos antigos Jogos Escolares da Juventude, como a campeã olímpica Sarah Menezes e a campeã mundial Mayra Aguiar, ambas do judô, Hugo Calderano, do tênis de mesa, Raulzinho, do basquete, Ana Claudia Lemos, do atletismo, Etiene Medeiros e Leonardo de Deus, da natação, atletas que participaram dos Jogos Olímpicos Rio-2016.

Mais em Ginástica Artística