Siga o OTD

Esportes de Gelo

Marina Tuono termina em terceiro lugar no Circuito Mundial do monobob

Apesar de não ter participado da última etapa, Marina Tuono terminou a temporada em terceiro lugar no ranking do circuito mundial de monobob

Marina Tuono termina em terceiro lugar no Circuito Mundial do monobob

Foi uma surpresa geral em Königssee, na Alemanha, no último sábado (20). Assim que foi anunciado o terceiro lugar no Circuito Mundial de Monobob Feminino, muitas atletas espantaram-se. Mas não havia nada de errado no comunicado: Marina Tuono, do Brasil, encerrou a edição 2020/2021 com a medalha bronze.

De fora da última etapa do circuito – e também de outras realizadas na Europa – por conta do coronavírus, Tuono sequer pôde subir ao pódio e ouvir o anúncio do fim de semana. Foi o coach, que estava no local com outra atleta, quem a informou. “Eu tinha uma ideia de que poderia terminar entre as primeiras, porque estava em segundo lugar até a última etapa, que não pude participar, mas ainda assim fui pega de surpresa”, afirmou.

+Nicole Silveira alcança resultado histórico no Mundial de skeleton

Marina Tuono, que mira os Jogos de Inverno de 2022, tinha uma concorrência forte. Ao todo, 19 atletas, de 16 países diferentes, competiram. Graças a um total de 502 pontos, a paulista conseguiu posição de destaque. “Mas isso não significa que acabou o trabalho”, comentou. “Foi um terceiro lugar e tem muitos degraus para subir ainda. Tem mais uma temporada para a gente trabalhar, conquistar a vaga olímpica e um bom resultado”, completou.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM, NO FACEBOOK E NO TIKTOK

Passada mais uma temporada, Tuono aguarda agora pelas próximas competições. E pelo prêmio conquistado. “Queria muito estar lá para pegar o troféu. Infelizmente não pude, mas está chegando pelo correio o troféu brasileiro. É muito legal conquistar algo para nossa nação. Espero que isso abra as portas cada vez mais dos esportes de inverno no nosso país”, falou.

Marina Tuono tem 25 anos. Como o monobob irá estrear nos Jogos de Inverno em 2022, poderá se tornar a primeira brasileira a defender o país nesta modalidade.

Mais em Esportes de Gelo