Siga o OTD

Amanda Simeao - Esgrima - Alexandre LoureiroCOB

Esgrima

Amanda Simeão se prepara para voltar a treinar no Brasil

Depois de alguns meses sem treinamentos de esgrimas no país, atleta retomará as atividades em Curitiba visando 2024

Após meses de condicionamento físico, esgrimista volta aos treinos na próxima semana (Alexandre LoureiroCOB)

Amanda Simeão se prepara para voltar a treinar no Brasil

Por conta da pandemia do coronavírus, Amanda Simeão não sabe o que é treinar esgrima há alguns meses. Depois de um período na Inglaterra e no Brasil, em que os treinamentos foram de condicionamento físico, a esgrimista voltará para a rotina na próxima semana no Graciosa Country Club, em Curitiba.

“Meus sonhos e objetivos atualmente, com essa pandemia, estão um pouco parados e incertos. Mas, com certeza, a esgrima está em primeiro lugar e estou treinando todos os dias para estar no meu melhor. A última vez que joguei esgrima foi no Grand Prix de Budapeste, em março. Nem acredito! Estou morrendo de saudades tanto de jogar, quanto de uma competição. Do frio na barriga, das viagens e amizades da esgrima”, revela Amanda.

+ Corinthians vence e faz clássico nas quartas após WO do Santos

Nos últimos meses, Amanda Simeão ficou quatro meses em Londres, onde permaneceu treinando fisicamente. Depois, de volta ao Brasil, continuou focando no condicionamento físico, com acompanhamento do preparador Rodrigo Rezende.

Meta é 2024 

A atleta curitibana está focando em buscar a vaga nos Jogos Olímpicos de Paris-2024. Acostumada a morar longe do país, já que permaneceu muito tempo na Europa, o objetivo é voltar para o Velho Continente: “Estou planejando ficar um tempo fora do Brasil, no ano que vem, para realizar treinamentos no exterior, mas ainda nada certo”.

Amanda Simeão, na Etapa de Barcelona da Copa do Mundo de espada de esgrima
Amanda Simeão tentará período de treinos no próximo ano (Eva Pavía/BizziTeam/FIE)

Além dos treinamentos, Amanda Simeão cresceu em outros sentidos fora da esgrima. Por isso, nestes últimos meses, a atleta passou a se preocupar com detalhes de sua alimentação, por exemplo.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

“Não tinha maturidade para seguir dietas, principalmente porque me entedia o que era uma alimentação correta e para atletas. Foi um longo processo para conseguir chegar aos 60 quilos, meu peso atual. Tive uma reeducação alimentação e hoje sou muito feliz com minha dedicação às dietas. Faço com prazer e se não sigo, me sinto mal. Hoje em dia tenho maturidade, aceito o meu corpo e muito bem. Sei que sou exemplo para amigas minhas e isso me dá mais forças para continuar dedicada”.

Mais em Esgrima