Siga o OTD

Patty seleção basquete feminino

Basquete

Patty Teixeira e o orgulho de representar o Brasil na Americup

Patty Teixeira não esconde o orgulho e a realização de voltar a defender a seleção brasileira após o período de afastamento por conta da pandemia

(FIBA/Divulgação)

Patty Teixeira e o orgulho de representar o Brasil na Americup

Nome frequente na seleção brasileira nos últimos anos, Patty Teixeira não esconde o orgulho e a felicidade de voltar a vestir a camisa da seleção brasileira de basquete feminino. A jogadora faz parte do grupo que está em Porto Rico para a disputa da Americup de basquete feminino.

“Me sinto muito feliz e honrada por mais uma vez representar meu país, que meu esforço diário seja notado e reconhecido. O AmeriCup não será uma competição fácil, mas depois de tudo o que passamos nestes tempos será mais um obstáculo a ultrapassar e tenho a certeza que estamos todos preparados para o fazer da melhor forma ”.

-Petrúcio fica a três centésimos do próprio recorde na abertura da Seletiva

Por conta da pandemia da Covid-19, a seleção brasileira de basquete feminino está sem jogar desde 2019. Neste período, Patty Teixeira buscou usar o período sem basquete da melhor forma que conseguiu. “Pude descansar um pouco, depois de tantos campeonatos consecutivos em que o corpo participou pedi férias, não pensei que fosse durar tanto, mas estava bem porque eu poderia ficar mais tempo com a minha família, As atividades foram adaptadas para fazer em casa, comprei uma esteira, fiz uma cesta de basquete em casa, tudo para que quando isso acabasse eu não perdesse muito o contato com a realidade , Eu não queria que nada me pegasse desprevenido. Estava me reconciliando com algumas outras coisas que gosto de fazer”.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Formato de disputa da Americup de basquete feminino

As seleções são divididas em dois grupos, com o Brasil no Grupo A ao lado de Canadá, Ilhas Virgens, Colômbia e El Salvador. O Grupo B tem Porto Rico, Argentina, Estados Unidos, República Dominicana e Venezuela. Os quatro primeiros de cada grupo vão às quartas, com o duelo de 1A x 4B, 2A x 3B, 3A x 2B e 4A x 1B. Os vencedores vão às semifinais e garantem vaga no Pré-Mundial.

O Pré-Mundial será disputado no mesmo formato do Pré-Olímpico feminino de basquete. Quatro grupos de quatro seleções em quatro cidades diferentes, que ainda serão definidas. Com todos jogando contra todos na mesma chave, os três primeiros se garantem no Mundial de 2022.

Mais em Basquete