Siga o OTD

Coronavírus

Mau aluno na escola, Ygor Coelho tirou 3 diplomas na quarentena

Com objetivo de empreender no badminton no futuro, melhor atleta a modalidade no Brasil aproveitou quarentena para estudar, algo difícil de imaginar há dez anos

(Instagram/co3lho12)

Mau aluno na escola, Ygor Coelho tirou 3 diplomas na quarentena

Sabe aquele aluno arteiro, que colocava taxinhas na cadeira da professora, jogava ovos pela janela e não perdia uma oportunidade de tocar o terror no colégio? Esse era o perfil de Ygor Coelho, melhor atleta do badminton brasileiro na atualidade, durante seus anos escolares. Com isso em mente, se nós te contarmos que durante essa quarentena causada pela pandemia do coronavírus, o atleta realizou três cursos online e saiu com três diplomas, você acreditaria?

Pois é, realmente aconteceu.

Em entrevista ao Olimpíada Todo o Dia, o atleta, que mora em Højbjerg, na Dinamarca, e vive dentro do ginásio de seu time, o Højbjerg/ViaBiler, explica da onde veio a motivação para fazer aquilo que não gostava de fazer em sua infância e adolescência: estudar.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

“Eu era muito muito esforçado, mas não conseguia ser um atleta de nível nacional e ser um bom estudante ao mesmo tempo,” contou Ygor. “Eu era o cara do “fundão”, porque era mais alto. E como eu treinava de noite, eu ia pra lá e dormia, para fugir da professora [risos],” relembra o atleta.

Mudança

O coronavírus fez com que atletas de todo o mundo precisassem se adaptar para treinar durante o isolamento social. Não foi diferente com Ygor Coelho. O brasileiro, entretanto, dispunha de uma estrutura melhor que os demais nessa quarentena, uma vez que reside dentro do centro de treinamento.

+ Badminton tem ranking congelado com Ygor Coelho no Top 50

Não tendo que fazer grandes mudanças em relação a sua rotina, Ygor conseguiu ter mais tempo livre para relaxar durante a quarentena. Em entrevista ao OTD no final de março, revelou que vinha conseguindo se ocupar no bem nos períodos em que não estava praticando.

“Hoje eu consigo ver televisão brasileira, vejo série e jogo mini-basquete que temos aqui. Graças a Deus eu comprei a cesta antes do coronavírus chegar”, brincou.

Amadurecimento

Após terminar as séries e cansar do mini-basquete, Ygor precisava de algo novo para ocupar seu tempo livre. Sua namorada então apareceu com a sugestão de realizar algum curso online, algo que lhe pareceu estranha a princípio, considerando o seu histórico. Mais maduro, entretanto, Ygor achou a ideia interessante, principalmente em virtude dos planos futuros que o atleta possui em sua mente.

“Acho que todo o atleta fica pensando o que fazer no pós-carreira. Pelo menos eu penso. Tenho um sonho de montar uma liga de badminton, pra ajudar a modalidade a crescer no Brasil. E aí eu comecei a pesquisar como começar um negócio. E minha namorada sugeriu fazer um curso de empreendedorismo.”, contou Ygor.

Ygor Coelho, do badminton, fez três cursos online durante a quarentena
Ygor Coelho durante a Rio 2016 (Instagram/co3lho12)

Empolgado, decidiu fazer mais dois cursos online além do de empreendedorismo: Um de finanças pessoais e um básico do software Word.

“Na vida de atleta, a gente lida com dinheiro. E nós temos que saber o básico para saber como juntar um pouquinho para realizar os nossos sonhos. Por isso fiz o curso de finanças. E o do Word foi porque eu precisava de uma ferramenta para poder organizar as minhas ideias e planos empreendedores,” explica.

“Ter conseguido três diplomas foi algo muito especial para mim. Eu não tenho para me dedicar a outras coisas que não sejam o badminton, por causa dos treinos para as Olimpíadas. Ver que nessa quarentena eu aprendi três coisas novas é sensacional” acrescenta.

Um dos três certificados de Ygor Coelho durante a quarentena: vitória pessoal

Mais cursos online a partir de agora?

Ygor Coelho contou que foi uma experiência totalmente diferentemente dos seus anos de estudante arteiro no Rio de Janeiro, aproveitou muito os cursos que realizou e utilizará os conhecimentos que adquiriu no esporte, além de tê-lo ajudado a matar o tempo livre sozinho na Europa, longe da família.

Seu desejo, quem diria, é seguir estudando para realizar seu sonho de empreender no badminton no Brasil. Ygor terá que esperar para realizar o próximo curso online, entretanto. Isso porque a Dinamarca fez um bom trabalho na contenção ao coronavírus e começa a afrouxar as regras de isolamento social no país.

“Agora estou focado voltar aos jogos, porque as finais da liga dinamarquesa voltam, muito provavelmente, no final do mês que vem. E eu quero estar pronto para esse momento. Mas quem sabe no futuro, talvez depois das Olimpíadas; eu quero fazer educação física também para ajudar a desenvolver o badminton no Brasil,” finalizou.

Ygor Coelho, no começo da pandemia do novo coronavírus.

Mais em Coronavírus