Siga o OTD

Rumo a Tóquio-2020

Darlan Romani obtém a melhor marca do ano no arremesso de peso

Em sua terceira competição de 2021, Darlan Romani ganhou a prova no II Meeting Internacional Rumo a Tóquio com a sua melhor marca no ano

(Wagner Carmo/CBAt)

Darlan Romani obtém a melhor marca do ano no arremesso de peso

Darlan Romani foi um dos destaques do II Meeting Internacional Rumo a Tóquio, realizado na manhã desta quarta-feira (23) no Centro Nacional de Desenvolvimento do Atletismo (CNDA), em Bragança Paulista (SP). Em sua terceira competição em 2021, ele venceu a prova do arremesso do peso, com 21,56 m, melhor marca do Ranking Sul-Americano da temporada e a 11ª no Ranking Mundial da World Athletics.

Darlan Romani, que ficou seis meses sem competir, mostrou regularidade ao fazer dois arremessos acima de 21 m e três acima dos 20 m, conseguindo as cinco melhores marcas (20,37 m, 20,66 m, 21,16 m, 21,56 m, 20,87 m e queimou a última) da competição. “Estou contente com a evolução e por readquirir ritmo de competição. Estou pensando passo a passo. Hoje era passar dos 21,50 m e agora é focar os 22 m”, comentou o catarinense de 30 anos, campeão brasileiro, sul-americano, pan-americano e quarto colocado no Mundial de Doha-2019.

+ Recordes brasileiros quebrados marcam o II Meeting Rumo a Tóquio

“Consegui bons arremessos e senti uma melhora técnica, mas a preparação segue”, disse o recordista sul-americano, que disputa o Campeonato Paulista de Atletismo Adulto, no fim de semana, no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, na Vila Clementino, em São Paulo. “O objetivo depois é fazer um camping em León, na Espanha, e competir na Europa, antes de viajar para o Japão”, completou Darlan Romani. Willian Denilson Venâncio Dourado terminou em segundo lugar, com 19,76 m, seguido de William Braido, com 19,27 m.

Geisa Arcanjo venceu a prova feminina do peso (Wagner Carmo/CBAt)

Companheiro de treinamento de Darlan, em Bragança Paulista, Geisa Arcanjo venceu a prova feminina do peso, com 17,40 m. “Me machuquei antes do Sul-Americano do Equador, em maio, e só agora estou recuperando a forma”, comentou a atleta paulista, que lidera o Ranking Brasileiro de 2021, com 18,39 m.

Outro bom resultado foi obtido por Rodrigo Nascimento, que venceu os 100 m e os 200 m, com os tempos de 10.15 (0.8) e 20.64 (3.8). “Fiquei feliz com o meu resultado nos 100 m, quando o vento deu um tempo”, comentou, sorrindo já que nos 200 m o vento foi acima dos 2.0 permitido. “Foi minha melhor marca deste ano e me ajuda na luta por uma vaga na prova individual na Olimpíada”, prosseguiu o catarinense que deve integrar o 4×100 m em Tóquio (está em terceiro lugar no Ranking Brasileiro).

+ No dia do atleta olímpico, PlayStation 5 é o responsável pela diversão

O mineiro Rafael Henrique Pereira também foi bem. Ele venceu os 110 m com barreiras, com 13.39, mas com vento de 2.2. “Estou muito perto da qualificação olímpica por pontos, mas quero muito o índice (13.32). No sábado, participo de um Festival de Atletismo, em Belo Horizonte, e vou tentar novamente. Lá é mais quente e tem menos vento do que em Bragança”, completou, referindo-se a uma competição marcada para a pista da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde ele treina normalmente.

Darlan Romani  Meeting Internacional Rumo a Tóquio
Thiago Júlio Moura venceu o salto em altura, com 2,28 m, seu recorde pessoal (Wagner Carmo/CBAt)

Sem problemas com o vento, Thiago Júlio Moura venceu o salto em altura no Meeting Internacional Rumo a Tóquio, com 2,28 m, recorde pessoal. “Estou muito confiante e totalmente focado na participação na Olimpíada. Muita expectativa é muito alta”, disse o saltador, que sofreu uma lesão no pé esquerdo (o de impulso) há um mês e atrapalhou um pouco a preparação. “Fiquei feliz com o meu recorde justamente pelas dificuldades enfrentadas.”

+ SIGA O OTD NO YOUTUBETWITTERINSTAGRAMFACEBOOK E TIKTOK

Outras três atletas com possibilidade de qualificação olímpica por pontos venceram suas provas nesta quarta-feira. Eliane Martins ganhou o salto em distância, com 6,57 m (3.1), Micaela Mello foi a primeira nos 100 m com barreiras, com 12.75 (3.9) e Tiffani Marinho venceu os 400 m, com 52.08.

Mais em Rumo a Tóquio-2020