Siga o OTD

Paralimpíada Todo Dia

Três ouros com três recordes para o Brasil no Mundial Paralímpico

Alessandro Rodrigo, Lucas Prado e João Vitor Teixeira não se contentaram apenas em vencer o Mundial Paralimpico

Lucas Prado no Mundial de Atletismo Paralímpico
(Daniel Zappe/EXEMPLUS/CPB)

Os brasileiros Alessandro Rodrigo, Lucas Prado e João Vitor Teixeira conquistaram as medalhas de ouro no lançamento de disco e nos 100m batendo, respectivamente, recordes mundial, do campeonato e sul-americano no Mundial de Atletismo Paralímpico. O Brasil somou mais cinco medalhas nesta quarta (13), 7º dia de competições em Dubai.

Alessandro Rodrigo começou o dia para o Brasil vencendo o lançamento de disco da classe F11 com a melhor marca da história. Conquistou ali a décima medalha de ouro nacional do campeonato. Horas mais tarde foi a vez de João Vitor Teixeira levar a mesma modalidade, mas na classe F37, com novo recorde sul-americano.

Alessandro Rodrigo foi ouro no Mundial de Atletismo Paralímpico de Dubai
Alessandro Rodrigo (Ale Cabral/CPB)

A vitória de João Vitor foi emocionante. Ele chegou na sexta e última tentativa em segundo lugar e era o penúltimo na ordem de lançamentos. Foi aí que mandou o disco a 52m76 para não apenas superar todos os rivais como também cravar a nova marca continental.

A prata foi para o paquistanês Haider Ali com 51m43, melhor marca da carreira, e o bronze para os 51m43 do australiano Guy Henly, melhor marca dele na temporada.

João Vitor Teixeira (vídeo: CPB)

Já Lucas Prado venceu os 100m rasos na classe T11 cravando 10s95 para superar os mais uma vez o recorde do Mundial de Atletismo Paralímpico. O brasileiro já havia conseguido o feito no dia anterior, com 11s02.

O pódio dos 100m T11 do Mundial de Atletismo Paralímpico teve mais um brasileiro: Felipe Gomes. Ele registrou 11s14, seu melhor tempo da temporada, e ficou com a medalha de bronze. A prata foi para o francês Timothee Adolphe com o tempo de 11s03, recorde europeu.

Vitor de Jesus foi outro brasileiro que fez mais do que “simplesmente” ganhar uma medalha. Foi prata nos 200m classe T37 com 22s77, novo recorde sul-americano. Só não conseguiu superar o russo Andrey Vdovin, recordista mundial, do campeonato e agora tricampeão mundial, que marcou 22s60, seu melhor tempo da temporada.

Vitor de Jesus e Christian da Costa no Mundial de Atletismo Paralímpico de Dubai
Christian e Vitor (Daniel Zappe/Exemplus/CPB)

O bronze em Dubai foi para outro russo, Chermen Kobesov, com 22s88. Christian da Costa ficou na quinta colocação com 23s10, seu melhor tempo na temporada.

+ INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL NO YOUTUBE

Mulheres no pódio

As mulheres também colocaram medalha no peito. Nos 200m T11, Thalita Simplício ficou com a prata em uma final emocionante contra a chinesa Liu Cuiqing, que venceu por apenas três centésimos: 24s89 contra 24s92. Lorena Spoladore conquistou mais uma medalha de bronze, com 25s62. A primeira foi nos 100m, no dia anterior. Jerusa Geber, campeã nos 100m, também participou da final dos 200m, mas acabou desclassificada.

Thalita Simplício (vídeo: CPB)

Nos 100m T36, Tascitha Cruz ficou com a medalha de bronze com o tempo de 14s38, atrás apenas da chinesa Shi Yiting, ouro com 13s62, e da argentina Andrea Martinez, prata com 14s02.

Nos 100m, mas da classe T37, Verônia Hipólito foi a sétima na final. Nos 200m T47 Fernanda Yara fechou a final do Mundial de Atletismo Paralímpico de Dubai em oitavo com 26s68.

Recordista na final

Vinicius Rodrigues correu a eliminatória dos 100m T63 e venceu sua bateria com o tempo de 12s25, o melhor dentre todos os competidores, e está na final desta sexta (15). O brasileiro é o recordista mundial com 11s95.

Mais em Paralimpíada Todo Dia

viagra