Siga o OTD

Ginástica Artística

Flávia fica em 8º e faz melhor resultado do país em onze anos

Ginasta consegue ficar no Top 10, mesmo com queda na trave e obtém a melhor posição para o país. Jade Barbosa fica na 15ª posição

Abelardo Mendes Jr/ rededoesporte.gov.br

Flávia Saraiva fecha individual geral na melhor posição de uma brasileira desde 2007

Flavia Saraiva, apesar de uma queda na trave, conseguiu terminar no grupo das dez primeiras colocadas do individual geral do Campeonato Mundial de ginástica, disputado nesta quinta-feira, em Doha, no Catar. A brasileira teve boas apresentações no solo e no salto, conseguiu uma nota razoável nas barras assimétricas, e, mesmo com o desempenho ruim na trave, fechou em 8º. Jade Barbosa também caiu, mas no solo, e fechou com em 15º , com 52,866.

A disputa pelo ouro foi mais emocionante do que o esperado. A americana Simone Biles, franca favorita, sofreu queda no salto e na trave, e chegou ao solo precisando de nota. Mas conseguiu e levou mais uma medalha de ouro para casa.

A posição de Flávia é a melhor de uma brasileira desde 2007, quando Jade ficou com o bronze no Campeonato Mundial da Alemanha. Nestes onze anos, o melhor posto foi de Daniele Hypólito, 13º em 2011.

O Mundial de ginástica segue nesta sexta e no sábado com as finais por aparelhos. O Brasil entra em ação com Arthur Zanetti, nas argolas, Flavia Saraiva, no solo, e Caio Souza, no salto.

Flavia começou no aparelho que é o seu pior, a barra assimétrica. Com uma série simples, mas limpa, conseguiu a nota de 13,000. Na sequência, na trave, onde foi quinta colocada na Olimpíada do Rio, teve uma queda e, com a nota 13,000, não conseguiu subir na classificação.

Aí foi a vez de Flávia ir para o solo, que, neste Mundial, está sendo seu principal aparelho. Com uma apresentação limpa e que empolgou a torcida, conseguiu 13,833, subindo para 12º na classificação. No salto, conseguiu uma boa nota que a levou para o grupo das dez melhores.

Jade começou na trave e, mesmo com desequilíbrios, conseguiu a nota de 12,933, bem melhor que nas eliminatórias, quando caiu. No solo, porém, Jade vinha em uma série limpa, mas sofreu uma queda e fechou com 12,100. O salto foi muito bom e, com a nota de 14,500, conseguiu sair das últimas posições da decisão. Nas barras assimétricas, anotou 13,333, uma pontuação bem alta, e fechou em 15º com 52,866.

AGENDA DO DIA

Mais em Ginástica Artística