Siga o OTD

Vôlei

“Não dá mais para jogar”, diz Murilo sobre ser ponteiro

Após alcançar o ápice na carreira na posição, jogador vê que terminará no vôlei como líbero

Divulgação

Em maio do último ano, o então ponteiro Murilo fez um anúncio importante. Por conta das seguidas lesões nos ombros e a dificuldade em manter o nível exigido pelo vôlei moderno, o atleta decidiu migrar para a posição de líbero. Apesar disso, o atleta deixou claro que a mudança não era definitiva. Contudo, 17 meses depois do anúncio, o jogador vê que a volta para a antiga posição não é mais possível.

“Acho que não dá mais para voltar. Para que eu consiga me manter no vôlei hoje acredito que seja só como líbero. Pela intensidade e pela forma como o esporte tem sido jogado, olhando para as equipes de alto rendimento e de ponta no país e no mundo, eu não consigo mais jogar como ponteiro”, disse Murilo.

Depois de ter sido considerado o melhor jogador do mundo, ter conquistado dois mundiais e ter duas pratas olímpicas como ponteiro, Murilo avalia essa primeira meia temporada como líbero do Sesi, por conta de um problema de doping o jogador conseguiu fazer sua estreia na posição somente no dia 16 de dezembro na partida contra o Sesc Rio na última temporada da Superliga masculina.

“É diferente. Depois de tudo que eu conquistei como ponteiro, a nova jogar como líbero é novo. Não poder atacar, mas ajudar seu time de outras formas, tendo só meia temporada de jogo valendo, acaba sendo de aprendizado a cada dia. Procuro sempre evoluir mas vou acabar errando, como as vezes acontece, mas é pensar em crescer a cada jogo para ajudar o Sesi”, comentou Murilo.

Em maio de 2019 Murilo completará 38 anos e por conta da idade sabe que está na reta final da carreira. Apesar disso, o jogador não coloca uma data de validade para o fim da carreira no vôlei, mas sabe que precisa analisar com calma quais serão os próximos passos.

“É temporada a temporada. Claro que jogar de líbero me deu uma sobrevida no vôlei, que é a minha vida, mas tenho contrato até maio. Depois disso vou sentar com o pessoal do Sesi, diretoria, comissão técnica, ver o projeto deles, ver o que eles querem para o clube e o que eu quero como jogador. Mas eu preciso ver temporada a temporada agora”, finalizou Murilo.

Mais em Vôlei