Siga o OTD

Vôlei

Em jogo de altos e baixos, Brasil bate a Polônia no tie-break

Leal desequilibra para o Brasil no último set, Brasil supera a Polônia por 3 a 2 e permanece invicto na Copa do Mundo de Vôlei Masculino

Seleção brasileira de vôlei masculino tabela do vôlei masculino jogos olímpicos tóquio 2020

Invicto e com direito a emoção do início ao fim! Nesse domingo (13), o Brasil enfrentou a Polônia e, num jogo de altos e baixos, acabou com a vitória por 3 sets a 2 (19/25, 25/23, 25/19, 16/25 e 15/11) na Copa do Mundo de Vôlei Masculino. A partida durou mais de duas horas e sela a campanha da seleção, que é quase perfeita: são nove vitórias em nove jogos disputados, perdendo apenas 4 sets. Agora, o Brasil só depende de si para garantir o título antecipado da competição diante do Japão, nesta segunda (14), às 7h20 (horário de Brasília).

+ CONFIRA A TABELA DA COMPETIÇÃO

Nas cinco primeiras rodadas, em Nagano, o time dirigido pelo técnico Rena já havia derrotado o Canadá, a Austrália, o Egito, Rússia e Irã. Já em Hiroshima, onde o Brasil joga nesta segunda etapa, bateu a Argentina, os Estados Unidos, a Tunísia e, agora, a Polônia. Depois do Japão, a Seleção ainda encara a Itália.

A campanha invicta deixa a seleção brasileira na liderança da Copa do Mundo, com 26 pontos – apenas quatro sets perdidos. A Polônia é a segunda com 22, enquanto os Estados Unidos aparecem em terceiro com 21.

O jogo

A partida já prometia rivalidade. Brasil e Polônia pode ser considerado o clássico do vôlei masculino atual. E, no primeiro set, a Seleção começou em desvantagem. Alan tinha boa atuação, mas não era suficiente. Os poloneses tinham a frente do placar com dois pontos de vantagem e mantiveram assim até o final da parcial fechando com 25 a 19.

Os adversários saíram na frente, mas o jogo ficou mais parelho no segundo set. O Brasil buscava as ações, mas a Polônia segurava. A Seleção conseguiu chegar ao set point no erro polonês e, no bloqueio, fechou a parcial com 25 a 23e deixou tudo igual: 1 a 1.

O Brasil ganhou confiança e demonstrou isso assim que entrou no terceiro set. Mesmo com a Polônia buscando, a Seleção fez a sua melhor parcial, com o jogo coletivo em alta, chegou a ter quase dez pontos de vantagem e com Alan no ataque fechou 25 a 19 e 2 a 1 no placar.

Se enganou quem achou que ia ser fácil. O quarto set foi um balde de água fria. O Brasil viu a Polônia amassar desde o início na parcial. Muzaj e León desequilibravam para os adversários. A Seleção sofreu um apagão e teve seu pior set na competição: 25 a 16 para a Polônia e igualdade novamente: 2 a 2.

Não tem mais bobo no esporte, mas o Brasil conseguiu se recuperar emocionalmente. No tie-break, saiu na vantagem desde o início e contou com a inspiração de Leal alinhado com Bruninho para fechar o jogo em 15 a 11; 3 a 2 e um reste pra cardíaco. Os melhores em quadra do Brasil foram Alan com 27 e Leal com 21 pontos.

AGENDA DO DIA

Mais em Vôlei