Siga o OTD

Vôlei

No sufoco, Brasil bate o Irã e vai às semifinais da Liga das Nações

Brasil abre 2 a 0, sofre diante dos iranianos e vence tie break polêmico para seguir vivo na Liga das Nações

Divulgação/FIVB

Não foi nada fácil! Nesta sexta-feira (12), o Brasil precisou suar muito para derrotar o Irã e avançar para as semifinais da Liga das Nações. Depois do bom começo, os comandados de Renan Dal Zotto sofreram ao longo da partida, mas recuperaram a força no tie break para garantir a vitória por 3 sets a 2. Com o resultado, a equipe aguarda o adversário da próxima fase na competição.

O Irã demonstrou muita qualidade durante o primeiro set. Ghafour e Fayazi apareceram bem ofensivamente e dificultaram as ações defensivas dos adversários. Ainda assim, a Seleção Brasileira retomou o controle do jogo e passou a dominar. Lucarelli brilhou com três aces consecutivos na parcial e encaminhou o placar de 25 a 20 para abrir a contagem.

Na sequência, o equilíbrio seguiu marcando presença em quadra. Encontrando problemas durante o duelo, o Brasil contou com a força do banco em determinados momentos. Na reta final, o central Flávio teve participação decisiva para construir a vantagem e encaminhar a classificação verde e amarela: 25 a 23.

Apesar da diferença, não foi simples assim. O confronto continuou lá e cá, com muita intensidade dos dois lados. O Irã acertou bolas importantes para elevar a confiança já no terceiro set. Seyed arrancou bloqueios em oportunidades cruciais e recolocou o time iraniano no páreo após um 26 a 24.

Cometendo erros, o Brasil teve de alterar a maneira de jogar. Alan entrou com potência no ataque, enquanto Maurício Borges registrou bom desempenho defensivo. De qualquer forma, melhor para o Irã, que levou o duelo para o desempate com o placar de 25 a 20.

O tie break foi polêmico. Em lance colado na rede, Cachopa empurrou para o lado de lá e pontuou para o Brasil, mas os iranianos reclamaram de invasão. Para esse tipo de ataque não há a possibilidade de pedido de desafio. A partir daí, o jogo era paralisado a cada lance por causa de conversas com a arbitragem. Controlando o emocional, os jogadores brasileiros cresceram na partida. Lucarelli e Alan voltaram a aparecer para colocar o país na semifinal da Liga das Nações: 15 a 10.

Mais em Vôlei