Siga o OTD

Tóquio 2020

COI e organizadores confirmam novas datas dos Jogos

Após acordo entre COI e japoneses, Jogos Olímpicos e Paralímpicos serão entre 23 de julho e 5 de setembro de 2021

Jogos Olímpicos Olimpíadas Paralimpíadas paralímpicos Tóquio 2020 baía
(Foto: Reprodução/Facebook)

Agora é oficial! Foi definida a nova data dos Jogos Olimpícos e Paralímpicos de Tóquio, que serão realizados em 2021. Depois de muita especulação sobre uma possível mudança do evento para a primavera, o COI e o comitê organizador japonês confirmaram nesta segunda-feira (30) a realização da Olimpíada entre 23 de julho e 8 de agosto. A Paralimpíada ficou marcada para 24 de agosto a 5 de setembro.

A decisão a respeito da nova data dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos foi tomada depois de negociações entre o presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, e as federações esportivas e comitês esportivos. Em nota oficial do COI, Bach agradeceu o apoio de todas as entidades esportivas e também o comitê organizador do Japão.

“Com este anúncio, estou confiante de que, trabalhando em conjunto com o Comitê Organizador de Tóquio 2020, o Governo Metropolitano de Tóquio, o Governo Japonês e todas as nossas partes interessadas, podemos superar esse desafio sem precedentes. Atualmente, a humanidade se encontra em um túnel escuro. Estes Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 podem ser uma luz no fim deste túnel”, afirmou Bach.

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

Andrew Parsons, presidente do Comitê Paralímpico Internacional (IPC), comemorou a nova data. “É uma notícia fantástica já podermos ter, rapidamente, definido as novas datas para os Jogos de Tóquio 2021. Com isso, dá certeza e tranquilidade aos atletas e a todas as partes envolvidas com este megaevento”.

Repercussão no COB, CPB e IPC

Para o Comitê Olímpico do Brasil (COB), a definição de uma nova data dos Jogos Olímpicos é positiva para os atletas e treinadores brasileiros. “É muito importante principalmente para os atletas, que estavam angustiados com essa indefinição. A periodização de treinamentos poderá ser adequada a um novo objetivo, ajudando a transmitir mais calma a eles e também aos seus treinadores”, afirma o presidente Paulo Wanderley.

+Com novas datas, COB começa a readequar planejamento

“O COB poderá discutir, de forma mais detalhada, com todos os parceiros e fornecedores sobre a organização da participação brasileira nesta edição dos Jogos. Isso permitirá que o foco seja direcionado ao enfrentamento desse momento que estamos passando”, completa.

Vale lembrar que as 178 vagas conquistadas até agora pelo Time Brasil para os Jogos Olímpicos estão mantidas mesmo com a nova data.

O presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Mizael Conrado, também aprovou a nova data. “Desde que nos pronunciamos publicamente em favor do adiamento dos Jogos, defendemos a proposta de que as datas deveriam ser mantidas, apenas alterando o ano para 2021 por motivos de segurança. Congratulamos e agradecemos ao COI e o Comitê Organizador Local pela sensibilidade e pronta resposta ao mundo esportivo de maneira geral. Vamos aguardar a pandemia arrefecer para que possamos compreender melhor o prejuízo causado por esta crise e como vamos fazer o planejamento para as competições e preparação dos atletas que representarão o Brasil em Tóquio no ano que vem”.

Especulação

Depois de muita especulação sobre as novas datas nos últimos dias, com a notícia de uma possível transferência do evento para a primavera, os organizadores adiantaram o anúncio, antes planejado para três semanas.

Algumas federações esportivas viam com bons olhos a realização do evento na primavera por conta das altas temperaturas que os atletas teriam que enfrentar no verão japonês.

Já o comitê organizador japonês preferia que os Jogos de Tóquio se mantivessem no verão para terem mais tempo de se reorganizarem.

Depois da decisão, feita por videoconferência na madrugada brasileira desta segunda-feira, o presidente do Comitê Organizador de Tóquio, Mori Yoshiro, comemorou a definição.

“Propus que os Jogos fossem sediados entre julho e agosto de 2021 e realmente aprecio o fato de que o Presidente Bach, depois de discutir essa proposta com as várias federações esportivas internacionais e outras organizações relacionadas, aceitou minha sugestão. É necessário um certo período de tempo para a seleção e qualificação dos atletas e para seu treinamento e preparação, e o consenso foi de que seria preferível a realização dos Jogos remarcados durante as férias de verão no Japão”, explicou. “Em termos de transporte, organização de voluntários e fornecimento de ingressos para residentes do Japão e do exterior, dependendo do que for permitido pela situação do COVID-19, achamos que seria melhor reprogramar os Jogos para um ano depois do planejado, no verão de 2021”, concluiu Mori.

https://twitter.com/Paralympics/status/1244596841964019714

Rearranjos

A confirmação da nova data dos Jogos Olímpicos de Tóquio para julho de 2021 força o reagendamento de grandes eventos esportivos já planejados para o mesmo período. O mundial de atletismo, que seria realizado em Eugene, nos Estados Unidos, de 6 a 15 de agosto, foi adiado para 2022, ainda sem novas datas definidas.

E o mundial de esportes aquáticos em Fukuoka, no Japão, marcado de 16 de julho a 1 de agosto, também deverá ser remarcado pela FINA.

Adiamento

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio 2020 foram oficialmente adiados no dia 24 de março por causa do avanço da pandemia do coronavírus. A decisão, tomada por Thomas Bach e pelo primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, tinha como objetivo manter a segurança de atletas, técnicos e todos os envolvidos nas competições. Além de “resguardar os interesses dos atletas e do esporte olímpico”.

Segundo a nota oficial do COI, as novas datas “dão às autoridades de saúde e a todos os envolvidos na organização dos Jogos o tempo máximo para lidar com o cenário em constante mudança e com as perturbações causadas pela pandemia do COVID-19”.

AGENDA DO DIA

Mais em Tóquio 2020