Siga o OTD

Tênis

Rogerinho está nas quartas do Internacional Challenger

Rogerinho está nas quartas do Internacional Challenger
Marcello Zambrana

Nas quartas de final do Internacional Challenger, nesta sexta (24), a partir das 13h, Rogerinho enfrenta Monteiro e Clezar encara o argentino Carlos Berlocq.

Rogério Dutra Silva, Thiago Monteiro e Guilherme Clezar são os representantes brasileiros nas quartas de final do Torneio Internacional Challenger de Tênis – Rio Tennis Classic. A programação desta sexta-feira (24) começa às 13h, no Rio de Janeiro Country Club, em Ipanema, com entrada gratuita para o público.

Nesta quinta-feira (23), o gaúcho Guilherme Clezar foi o primeiro brasileiro a se classificar para as quartas de final, ao vencer o carioca que joga pela Suécia, Christian Lindell, por 6/3 6/0. “Foi um bom jogo, me senti bem em quadra e acabou sendo um pouco mais fácil do que eu esperava”, analisou o gaúcho, que enfrenta na próxima fase o argentino Carlos Berlocq. “O Berlocq é um jogador bem sólido, mas acredito que fazendo um bom jogo, tenho chance de sair com a vitória”, completou.

Já Rogerinho, Monteiro, Thiago Wild e Fabricio Neis tiveram rodada dupla nesta quinta-feira, em razão do atraso da programação por conta da chuva no dia anterior.

Na primeira rodada, Rogerinho não teve dificuldades para passar pelo austríaco Michael Linzer, por 6/2 6/0. Cabeça de chave 1 do torneio, o tenista número 1 do Brasil e 101º do mundo voltou à quadra mais tarde e só precisou de um set contra o gaúcho Fabricio Neis para garantir a vitória. O paulista vencia por 6/0 quando seu adversário retirou-se da partida por desidratação.

“É sempre perigoso jogar rodada dupla, mas hoje acabou sendo mais fácil. Venci bem o primeiro jogo e depois só joguei um set nas oitavas. Isso ajuda muito na minha recuperação para amanhã”, explicou Rogerinho, que em busca de uma vaga na semifinal encara o cearense Thiago Monteiro, cabeça 5 e 128º do mundo.

“Mais uma batalha pela frente. A cada jogo venho me sentindo melhor em quadra. Quero muito ser campeão aqui para fechar o ano com chave de ouro e me garantir no Australian Open”, afirmou o tenista número 1 do Brasil.

Já Monteiro anotou 6/2 6/1 sobre o gaúcho André Ghem, na primeira rodada. Depois, nas oitavas, eliminou o espanhol Roberto Carballes Baena, 107º do mundo, por 7/6(4) 6/3. “Foi um dia longo, já estava preparado para dois jogos duros. Foi uma surpresa ter vencido o Ghem de forma mais rápida, imprimi um bom ritmo. Contra o Baena eu já sabia que seria complicado, fiz um jogo de três horas na semana passada contra ele, mas eu estava me sentindo muito bem em quadra, jogando de uma forma agressiva e conquistar as duas vitórias em dois sets”, disse.

“Contra o Rogerinho, amanhã, vou buscar jogar sem cobrança, sem pressão. Tem tudo para ser um bom jogo. Ele é um cara que sempre admirei a forma que ele joga, como ele se entrega em todo ponto, então vou ter competir mais do que ele para ter alguma chance e fazer um bom jogo”, completou.

Wild, de apenas 17 anos, roubou a cena na primeira rodada. O paranaense conquistou sua primeira vitória em um torneio do ATP Challenger Tour ao tirar o cabeça 3, o chileno Nicolas Jarry, 99º do mundo, por 6/3 7/6(5). Essa também foi sua primeira vitória sobre um top 100. “Foi um dos melhores jogos da minha vida”, comemorou.

Nas oitavas, o jovem talento brasileiro, 637º do mundo, encarou o dominicano Jose Hernandez Fernandez e desistiu da partida quando perdia por 7/5 4/6 3/0. Wild sofreu uma queda em quadra quando teve seu primeiro set point no segundo set e solicitou atendimento médico para tratar o tornozelo direito no meio do game. Chegou a voltar para o jogo, ganhou o set, mas abandonou no terceiro set, sem condições de jogo devido a torção.

Receba novidades do OTD

* = campo obrigatório

powered by MailChimp!

Mais em Tênis