Siga o OTD

Tênis

Bia Haddad tenta conciliar calendário para ir ao Pan de Lima

Beatriz Haddad, tenista número 1 do Brasil, não confirma presença em Lima 2019 e projeta Wimbledon

Foto: Marcello Zambrana

Principal tenista do Brasil, Bia Haddad Maia ainda não sabe se vai conseguir defender o país nos Jogos Pan-Americanos. A atleta tenta conciliar o calendário de torneios do circuito profissional para conseguir disputar a competição em Lima, caminho mais curto para a Olimpíada de Tóquio, já que vai dar vaga para os dois finalistas.

“O Pan-Americano é uma oportunidade bem legal, principalmente agora que o finalista ganha uma medalha que é válida para a Olimpíada. Isso é bem bacana,  apesar de não ser muito fácil de conciliar no calendário por conta de vários torneios nos Estados Unidos e na Europa. A gente ainda está planejando, ainda não sabe se vai. Certamente o Brasil tem condições de medalha, tanto na chave simples quanto na dupla. Temos excelentes jogadores. Não só no tênis, mas muitos atletas do país todo vão estar lá. Se eu estiver ou não, vou estar na torcida para todo mundo”, afirmou a tenista de 23 anos, que garantiu que os Jogos de Tóquio estão entre suas prioridades para o ano que vem.

“A Olimpíada é um sonho, apesar dos tenistas levarem muito a sério os Grand Slam, que são pequenas Olimpíadas que a gente tem durante a temporada. Uma a cada quatro anos é muito especial. Com certeza está no meu objetivo para o ano que vem”, relevou Bia Haddad, que embarca nesta quarta-feira para a disputa do Torneio de Wimbledon. “Amanhã (12) eu já embarco. É o Grand Slam mais bonito, é muito especial lá. Com certeza é a nata do tênis. É muito clássico, a beleza é diferente. É difícil conseguir explicar. Foi lá que eu ganhei a minha primeira rodada de chave também, então eu tenho sempre boas memórias. Vou fazer o meu melhor para conseguir passar o quali”, avaliou.

Bia Haddad Maia conversou com o Olimpíada Todo Dia na manhã desta terça-feira antes do evento do qual ela participou na sede do Instituto Próxima Geração, em São Paulo. A tenista número 1 do Brasil repassou as experiências vividas na carreira e bateu bola com as crianças presentes. O projeto recebe a administração de Mauro Menezes, atleta profissional entre as décadas de 80 e 90, atuando em conjunto com o apoio da plataforma de esportes da BV, marca de varejo do Banco Votorantim.

“É uma honra fazer parte dele (do projeto). É um projeto que só visa coisas boas e a transformação das crianças através do esporte, que eu acho o mais importante. O tênis é um esporte que abre muitas portas, tanto no caminho profissional quanto no universitário. Quem sabe se um deles terá essa oportunidade no futuro? Só de vê-los felizes, curtindo e jogando tênis, que para mim é um esporte maravilhoso, é um prazer”, comentou.

“Principalmente quando estou longe, é difícil eu estar aqui, tento ter um contato mais próximo e mostrar que um atleta ou uma pessoa que segue essa carreira profissional no tênis é uma pessoa normal, é uma pessoa que faz o que eles (crianças) fazem, que tem rotina e disciplina, que tem que ter bastante organização durante o dia para poder conciliar. Acho muito importante também deixar a lição de que eu sempre estudei junto com o tênis, eu nunca abri mão do estudo. Tudo isso é importante para eles se formarem, não só como tenistas, mas principalmente como pessoas”, finalizou Bia.

AGENDA DO DIA

Mais em Tênis