Siga o OTD

Surfe

Acompanhe ao vivo a Etapa de Peniche do circuito mundial

Ítalo Ferreira e Caio Ibeli, além de Tatiana Weston-Webb, estão nas semifinais. Campeões saem ainda hoje

AO VIVO: Etapa de Peniche (Portugal) do Mundial de surfe 2019


O MEO Rip Curl Pro Portugal começa nesta quarta-feira em Peniche e pode decidir os títulos do Mundial de Surfe 2019, antes das etapas que irão fechar a temporada do World Surf League Championship Tour no Havaí. Para Gabriel Medina, o tricampeonato antecipado só será possível de acontecer, se ele chegar na final em Supertubos, o que já conseguiu duas vezes em oito participações nesta etapa. Já a havaiana Carissa Moore tem chances de conseguir o tetracampeonato nas semifinais da estreia do CT feminino em Peniche.

São dois cenários que podem colocar Gabriel Medina em um seleto grupo de apenas cinco surfistas que conseguiram três títulos, desde o início do Circuito Mundial de Surfe Profissional em 1976. O primeiro foi o australiano Mark Richards, tetracampeão em 1979/80/81/82. O segundo foi o californiano Tom Curren em 1985/86/90. Aí veio Kelly Slater repetindo o feito logo nos primeiros anos da divisão do circuito em Championship Tour e Qualifying Series, em 1992, 94 e 95, com 23 anos de idade somente. O maior fenômeno da história do esporte, ainda faturou outros oito títulos, sendo o único a emendar um pentacampeonato consecutivo em 1994/95/96/97/98, quando resolveu dar um tempo no Circuito Mundial.

O havaiano Andy Irons (in memoriam) foi o terceiro a igualar um tricampeonato seguido em 2002/03/04, como Mark Richards havia conseguido no início do Circuito Mundial. Já o último a entrar nesta lista foi o australiano Mick Fanning, campeão em 2007, 2009 e 2013 do Mundial de Surfe. São duas possibilidades para Gabriel Medina entrar neste grupo já no MEO Rip Curl Pro Portugal, antes mesmo do Billabong Pipe Masters, que fecha a temporada 2019 em dezembro no Havaí.

Para isso, precisa chegar na final em Supertubos, o que já conseguiu duas vezes, ambas enfrentando Julian Wilson. O australiano o derrotou em 2012, mas Medina deu o troco em 2017 e no ano passado parou nas semifinais, sendo barrado pelo defensor do título, Italo Ferreira. Uma segunda vitória em Portugal pode lhe garantir o tricampeonato mundial de surfe se o vice-líder, Filipe Toledo, não tiver chegado nas quartas de final e o número 4 do ranking, Italo Ferreira, não for o outro finalista igualmente pela terceira vez, pois foi campeão no ano passado e vice em 2015, na decisão brasileira com Filipe Toledo.

Os três principais concorrentes já têm vitórias em Portugal. O tricampeonato mundial de surfe antecipado também pode acontecer com a simples passagem de Medina para a grande final, desde que Filipe tenha perdido até a terceira fase e não consiga um nono lugar nas oitavas de final, se Italo não tiver chegado nas quartas de final, senão poderá igualar seus 54.485 pontos com uma vitória no Havaí, forçando uma bateria extra para definir o campeão em Pipeline. Além disso, o sul-africano Jordy Smith e o californiano Kolohe Andino, não poderão ter passado para as semifinais, o que também levaria a decisão do título para o Billabong Pipe Masters.

DECISÃO NO HAVAÍ – Isso acontecerá também com qualquer outro resultado de Medina em Portugal, que não seja o segundo lugar ou a vitória. Se ele repetir a terceira posição do ano passado, quando perdeu nas semifinais, Filipe segue na briga mesmo ficando em último no MEO Rip Curl Pro, mas o australiano Owen Wright e o francês Jeremy Flores, estariam fora. O havaiano John John Florence também, pois não vai competir em Portugal. Para seguirem com chances de título no Havaí, Italo Ferreira teria que chegar nas oitavas de final, Jordy Smith e Kolohe Andino nas quartas de final e o japonês Kanoa Igarashi vencer o campeonato.

Caso Medina termine em quinto lugar nas quartas de final, Filipe Toledo automaticamente segue vivo na batalha com qualquer resultado, mas Italo, Jordy e Kolohe terão que chegar nas oitavas de final para também terem chances de serem campeões mundiais em Pipeline, enquanto Kanoa Igarashi e Owen Wright necessitarão da vitória para isso. Se Medina perder em nono lugar nas oitavas de final, Filipe, Italo e Jordy, seguem na briga mesmo sem passar nenhuma bateria em Portugal, Kolohe precisará de um nono lugar, Kanoa chegar na final e Owen vencer o MEO Rip Curl Pro. Se ficar em 33.o ou 17.o, Kolohe entra no grupo dos automaticamente na briga, Kanoa e Owen terão que chegar nas semifinais e Jeremy vencer.

LIDERANÇA EM PORTUGAL – Apesar de oito surfistas terem chances matemáticas de ser campeão mundial de surfe em 2019, já com John John Florence fora da lista por estar contundido, apenas os top-5 do ranking vão brigar pela liderança do ranking nesta penúltima etapa da temporada. Para superar os atuais 48.015 pontos do Gabriel Medina, Filipe Toledo já precisa chegar nas quartas de final, Jordy Smith nas semifinais, Italo Ferreira na grande final e Kolohe Andino vencer o campeonato.

Se chegar nas oitavas de final, acaba com as chances do Kolohe e Filipe só conseguirá ultrapassar os 50.005 pontos que Medina passaria a somar nas semifinais, enquanto Jordy e Italo já necessitariam da vitória para isso. Caso avance para as quartas de final, totalizará 51.430 pontos e Italo sai da briga pela ponta em Portugal, Filipe terá que chegar na final e Jordy da vitória. Se passar para as semifinais, Jordy também sai da batalha pela lycra amarela do Jeep Leaderboard no MEO Rip Curl Pro e Filipe terá que vencer para superar os 52.770 pontos de Medina, que se garante na liderança se chegar na grande final.

TETRACAMPEONATO – Diferente de Gabriel Medina, Carissa Moore pode confirmar seu quarto título mundial já nas semifinais do MEO Rip Curl Pro Portugal, desde que a vice-líder, Lakey Peterson, não tenha chegado nas quartas de final, a também norte-americana Caroline Marks não ter passado para a grande final e a australiana Sally Fitzgibbons não vencer o campeonato. Carissa faz uma temporada impressionante e seus dois piores resultados, para trocar nestas últimas etapas, são um quinto lugar, pois chegou nas quartas de final em todas.

Se ela perder antes disso, a decisão do título vai automaticamente para a ilha de Maui, onde acontece a grande final do CT feminino, com qualquer resultado de Lakey Peterson. Mas, para seguirem com chances matemáticas, Sally e Caroline terão que ser finalistas em Portugal. Caso Carissa chegue na decisão do título em Supertubos, garante o tetracampeonato antecipado se Lakey não tiver passado para as semifinais e Caroline não vencer o evento. Se a havaiana ganhar o MEO Rip Curl Pro, confirma seu quarto título se a final não for contra Lakey Peterson, que ainda poderia igualar seus 62.515 pontos com a vitória em Maui, forçando uma bateria extra para decidir o título mundial feminino de 2019.

BATERIAS DE PORTUGAL – As baterias femininas do MEO Rip Curl Pro Portugal ainda não foram divulgadas pela World Surf League, mas a primeira fase masculina sim. Os onze titulares da “seleção brasileira”, com Caio Ibelli substituindo o capitão Adriano de Souza, que está contundido, já estão escalados para estrear nas ondas de Supertubos, em Peniche. O catarinense Willian Cardoso está na primeira com um dos concorrentes ao título mundial, o japonês Kanoa Igarashi, além do neozelandês Ricardo Christie. Nesta rodada inicial, os dois melhores de cada bateria avançam para a terceira fase, mas os últimos colocados têm uma outra chance de classificação na segunda fase, ou repescagem.

A segunda participação brasileira será em dose dupla na terceira bateria, com o potiguar Italo Ferreira e o catarinense Yago Dora enfrentando ao português Frederico Morais. Depois, vem três paulistas em confrontos seguidos. Caio Ibelli entra na quarta bateria com o sul-africano Jordy Smith, Filipe Toledo na quinta com o havaiano Ezekiel Lau e Gabriel Medina começa a corrida pelo tricampeonato mundial na sexta com o francês Joan Duru, vice-campeão na final do ano passado contra Italo Ferreira em Portugal. Essas três baterias serão completadas pelos convidados do evento, ainda não divulgados.

Após a apresentação dos principais concorrentes ao título mundial, tem o potiguar Jadson André na nona bateria com os australianos Owen Wright e Jack Freestone e o paulista Deivid Silva na décima, com dois surfistas que brilharam no Quiksilver Pro France encerrado na última sexta-feira, o francês campeão Jeremy Flores e o semifinalista Leonardo Fioravanti, da Itália. Os últimos brasileiros a estrear em Portugal são o paulista Jessé Mendes na nona bateria, o paranaense Peterson Crisanto na décima e o cearense Michael Rodrigues na 12.a, fechando a rodada de apresentação dos melhores surfistas do mundo em Supertubos.

O MEO Rip Curl Pro Portugal será transmitido ao vivo de Peniche pelo www.worldsurfleague.com e pelo Facebook Live e pelo aplicativo da World Surf League. No Brasil, os canais ESPN também vão passar toda a competição ao vivo de Portugal, onde o fuso horário é de 4 horas a mais do Brasil. A primeira chamada da quarta-feira ainda não foi anunciada, mas se for marcada para as 8h00 em Peniche, serão 4h00 da madrugada no Brasil.

AGENDA DO DIA

nov 13 02:00 Mundial de atletismo paralímpico Lançamento de disco F11 – Final Alesandro Rodrigo nov 13 02:06 Mundial de atletismo paralímpico 100m T37 Verônica Hipólito nov 13 04:00 Mundial de atletismo paralímpico 200m T11 Lorena Spoladore nov 13 04:08 Mundial de atletismo paralímpico 200m T11 Jerusa Gerber nov 13 04:08 Mundial de atletismo paralímpico 200m T11 Thalita Simplício nov 13 04:16 Mundial de atletismo paralímpico 200m T47 Fernanda Yara nov 13 07:00 Aberto da Áustria de tênis de mesa Paulina Vega (CHL) Bruna Takahashi (BRA) nov 13 08:30 Campeonato Brasileiro de Tiro com Arco nov 13 08:40 Aberto da Áustria de tênis de mesa Gustavo Tsuboi (BRA) Truls Moregard (SUE) nov 13 08:40 Aberto da Áustria de tênis de mesa Ricardo Walther (ALE) Vitor Ishiy (BRA) nov 13 09:00 Campeonato Brasileiro Interclubes de Nado Artístico nov 13 09:30 Aberto da Áustria de tênis de mesa Maharu Yoshimura (JAP) Thiago Monteiro (BRA) nov 13 11:10 Aberto da Áustria de tênis de mesa Vitor Ishiy (BRA)/Gustavo Tsuboi (BRA) Benedek Olah (FIN)/Lubomir Pistej (ESQ) nov 13 11:36 Mundial de atletismo paralímpico 100m T11 – Final Lucas Prado nov 13 11:36 Mundial de atletismo paralímpico 100m T11 – Final Felipe Gomes nov 13 12:02 Mundial de atletismo paralímpico Lançamento de disco F37 – Final João Vitor Teixeira nov 13 13:00 Campeonato Italiano de vôlei masculino Piacenza (ITA) Calabria (ITA) nov 13 13:15 Mundial de atletismo paralímpico 200m T37 – Final Vitor de Jesus nov 13 13:15 Mundial de atletismo paralímpico 200m T37 – Final Christian da Costa nov 13 13:28 Mundial de atletismo paralímpico 100m T36 feminina – final Tascitha Cruz nov 13 13:32 Mundial de atletismo paralímpico 100m T63 Vinícius Rodrigues nov 13 14:00 Champions League de basquete masculino AEK (GRE) San Pablo Burgos (ESP) nov 13 16:30 Champions League de basquete masculino Iberostar Tenerife (ESP) Gaziantep (TUR) nov 13 18:00 Challenger de Houston Fernando Romboli (BRA)/Miguel Varela (MEX) Felipe Meligeni (BRA)/Luis Martinez (VEN) nov 13 18:40 Liga Sul-Americana de Basquete masculino - Grupo E Pinheiros Ferrocarril (ARG) nov 13 20:00 NBB Bauru Paulistano nov 13 20:00 Paulista de handebol masculino - Final Pinheiros Taubaté/FAB/UNITAU nov 13 20:00 Superliga de vôlei masculino - Primeira Fase EMS Taubaté Funvic Apan Blumenau nov 13 21:00 NBA Charlotte Hornets Memphis Grizzlies nov 13 21:00 NBA Orlando Magic Philadelphia 76ers nov 13 21:00 Liga Sul-Americana de Basquete masculino - Grupo E Piratas de los Lagos (EQU) Corinthians nov 13 21:30 NBA Houston Rockets Los Angeles Clippers

Mais em Surfe