Siga o OTD

Sports Network

A expansão da NBA pode ser uma solução para o pós-COVID? | por Leo Risso

Confira alguns fatores que devem ser levados em consideração.

Segundo o portal Statista, a NBA perdeu aproximadamente 650 milhões de dólares em receita até março devido a pandemia do coronavírus. Dentro desse contexto, uma discussão que sempre esteve presente volta à tona, a expansão da Liga. Será que seria uma alternativa para diminuir as perdas financeiras? Se sim, quais os possíveis destinos para uma expansão? Como em qualquer outro negócio, crescimento exige investimento e a cada investimento a projeção é de lucro. Na NBA não é diferente, mas isso não se resolve do dia pra noite e uma série de fatores devem ser pensados:

1) Taxa de Expansão: Voltando pra 2004, quando o Charlotte Bobcats entrou pra Liga, eles tiveram que pagar uma taxa de 300 milhões de dólares que foi dividida igualitariamente entre as franquias. Claro que esse valor seria muito maior nos dias de hoje devido ao crescimento da NBA, o que é um ponto bem positivo na viabilização da expansão.

2) Divisão das receitas da Liga: outro ponto a ser considerado é que a criação de novas franquias significa maior divisão das receitas de direito de transmissão. Nesse sentido, seria muito delicado congelar essa divisão para os novos entrantes, porque eles também precisam lucrar para se manterem financeiramente e, por consequência, investir no seu desenvolvimento.

3) Distanciamento Social: O público nos jogos não vai voltar tão cedo, não só no basquete. Como a NBA vai inovar para recuperar as receitas de arenas que atuam com capacidade máxima na maioria dos jogos? Isso pode indicar que não seja a hora certa para a expansão, uma vez que essa é uma das principais fontes de renda das franquias.

4) Contexto esportivo:

● Mais equipes é igual a maior diluição de talentos, será? Em um contexto de crescimento do basquete a nível mundial e aparição de cada vez mais atletas estrangeiros na Liga, essa seria uma forma de adicionar e desenvolver novas possíveis estrelas e monetizar com isso.

● Dependendo da localização das novas franquias, as conferências devem ser repensadas.

● O Draft deve ser repensado! Como isso afetaria as equipes atuais que estão se reconstruindo? E quais os possíveis destinos para a expansão? Clique na imagem abaixo e entenda os principais pontos positivos de cada um:

https://www.instagram.com/p/CB3zgGAnMgx/

Tudo deve ser muito bem estudado para que dê certo, tomando a melhor decisão possível, afinal isso é algo que impacta a Liga em literalmente tudo. O interesse da NBA, do público, dos jogadores e de investidores é real, basta um projeto estruturado, inovador, a longo prazo e que consiga reverter os prejuízos da pandemia para isso se tornar realidade.

Se a expansão realmente acontecer, Vegas seria um bom destino? Assista o vídeo a seguir para descobrir:

Leonardo Risso é graduando em administração na Unicamp, fundador da Liga de Marketing, membro do grupo de pesquisa Sport.Map (Sports Management and Policies research group) e vencedor do 1° Hackathon Allianz Parque.

Mais em Sports Network