Siga o OTD

Remo

No Mundial de Remo de 2017, Brasil conquistou ouro e bronze

Uncas Batista

Em 2017, remo brasileiro conseguiu feitos inéditos, medalhas de relevância internacional e teve o Botafogo dominando o cenário nacional da modalidade.

O ano de 2017 foi especial para o remo brasileiro. Conquistas inéditas e medalhas de relevância internacional marcaram a temporada. Em âmbito nacional, hegemonia do Botafogo, campeão em duas categorias. Fato é que novos nomes estão surgindo, como Uncas Batista por exemplo, e o futuro do remo brasileiro está cada vez mais promissor.

No Mundial, Brasil foi ouro em categoria paralímpica e bronze em olímpica

Mundial de Remo. Foto: World Rowing

Em setembro, o Brasil conquistou duas medalhas no Mundial de Remo de 2017, disputado em Sarasota, nos Estados Unidos. O ouro veio com a carioca Diana Barcelos e o paulista Jairo Klug no PR3 Double Skiff Misto (PR3 Mix2x, pernas, tronco e braços), modalidade paralímpica.

Já o bronze foi faturado pela dupla Willian Giaretton e Xavier Vela Maggi no Dois Sem Peso Leve Masculino.

Clique aqui para ver como foi em detalhes.

Uncas Batista ouro no Mundial Sub-23

Uncas Batista. Foto: Gáspar Nóbrega

Maior revelação brasileira dos últimos anos, Uncas Batista conquistou medalha de ouro no Mundial Sub-23. A competição aconteceu no mês de julho, na cidade de Plovdiv, na Bulgária. O brasileiro conseguiu o tempo de 6min59s46, praticamente dois segundos à frente do vice-campeão, na categoria Single Skiff Masculino Peso Leve.

Clique aqui para ver como foi.

Conquista inédita

Foto: Divulgação / Henley Royal Regatta

A Henley Royal Regatta é realizada desde 1839, no Tâmisa, na Inglaterra. E acredite se quiser, nunca um remador brasileiro havia subido no pódio da tradicional prova. Isso até julho de 2017, quando Francisco Franco Bulhões Mendes venceu a Brittania Challenge Cup (M4+, Quatro Com Masculino), quebrando o jejum do país de 168 anos.

Veja como foi aqui.

Medalhas em etapas da Copa do Mundo

Copa do Mundo de Remo. Foto: World Rowing

Em 2017, o Brasil também conquistou duas medalhas em etapas da Copa do Mundo de Remo. Foram dois bronzes com a dupla Willian Giaretton e Xavier Vela Maggi. O primeiro veio na Polônia, em junho e o segundo na Suíça, no mês seguinte. Eles competiram em ambas as provas na categoria Dois Sem Peso Leve Masculino.

Para ver como foi a etapa da Polônia clique aqui.

Para ver como foi a etapa da Suíça clique aqui.

Argentina domina e Brasil fica em terceiro no sul-americano

Sul-Americano de Remo. Foto: Divulgação.

No Campeonato Sul-Americano, disputado em Brasília, deu Argentina. A equipe dos hermanos venceu 13 das 28 provas nas quais estava inscrita, além de garantir 12 medalhas de prata e duas de bronze. Em segundo veio o Chile e o Brasil ficou em terceiro, conquistando somente quatro ouros. Confira aqui como foi. Foram deles:

ATLETAS PROVAS COLOCAÇÃO
Willian Giaretton, Xavier Vela Maggi 2-LM 1º Lugar
Michel Pessanha 1xTAM 1º Lugar
Renê Campos 1xASM 1º Lugar
André Dutra, Diana Barcelos 2xLTAMix 1º Lugar
Hegemonia botafoguense: campeão brasileiro de barcos curtos e barcos longos

Campeão brasileiro de barcos curtos, em janeiro, e barcos longos, em outubro, o Botafogo vem consolidando sua hegemonia em termos nacionais. Grêmio Náutico União e Flamengo se revezaram na segunda colocação.

Confira aqui como foi o brasileiro de barcos curtos.

Confira aqui como foi o brasileiro de barcos longos.

Receba novidades do OTD

* = campo obrigatório

powered by MailChimp!

Mais em Remo