Siga o OTD

Paralímpicos

Brasileiros prestigiam Abertura de Treinamento Internacional

Campeão parapan-americano, Nathan Touquato foi um dos presentes no evento, ocorrido de maneira online por conta da pandemia

Brasileiros prestigiam Abertura de Treinamento Internacional Online Nathan Torquato
Nathan Torquato marcou presença no evento (divulgação CBTKD)

O primeiro dia de Treinamento de Campo Internacional de ParaTaekwondo contou com a presença dos representantes oficiais, treinadores e atletas das 17 nações inscritas.

Realizados de maneira online, os treinamentos voltados exclusivamente para parataekwondistas da categoria K40 são divididos em períodos, manhã e tarde, com conteúdos técnicos, táticos e multidisciplinares.

Entre os 138 participantes, os novos integrantes poderão treinar ao lado de oito atletas classificados para os Jogos Paralímpicos de Tóquio, trocando experiências com campeões mundiais e parapan-americanos. A cada dia um técnico diferente será responsável pelo conteúdo do treinamento.

Entre os destaques brasileiros estão o trio paraolímpico brasileiro, classificado para os Jogos do Japão, Débora Menezes, Nathan Torquato e Silvana Fernandes. Além dos membros da comissão técnica permanente, Rodrigo Ferla e Alan Nascimento, treinadores, e Elisa Pilarski, fisioterapeuta.

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

“Agradeço aos organizadores do evento, pela oportunidade de agregarmos conhecimentos e espero que possamos viver boas experiências,” analisou Nathan Torquato, campeão dos Jogos ParaPan-Americanos de Lima 2019, na categoria até 61kg da classe K44.

Primeiro dia do Treinamento de Campo Internacional de ParaTaekwondo online teve a presença dos representantes oficiais, treinadores e atletas brasileiros
Nathan Torquato: presente no Treinamento Online de Campo Internacional de ParaTaekwondo (Ale Cabral/CPB)

 Presenças ilustres

Na abertura virtual também estiveram presentes o Presidente da CBTKD, Alberto Maciel Junior, e a coordenadora técnica, Natália Falavigna.

+ Natália Falavigna e Milena Titoneli: inícios distintos que podem ter desfecho igual

“No Brasil o paratekwondo é visto como modalidade muito importante, tratando com grande investimento, que vive momento de ascensão mundial. Trabalhamos para continuar evoluindo e nos tornamos referência, assim como os todos os Países das Américas. Esta iniciativa é de grande valia para o desenvolvimento do parataewondo e para crescermos juntos,” analisou Natália Falavigna.

Os países participantes são Argentina, Aruba, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, Estados Unidos, Honduras, Israel, México, Peru, Puerto Rico, Uruguai, Venezuela e Jamaica.

Mais em Paralímpicos