Siga o OTD

Paralímpicos

Atletas da seleção paralímpica voltam aos treinos em SP

Israel Stroh e Jennyfer Parinos foram os primeiros a treinar; Bruna Alexandre e Danielle Rauen também voltam nesta semana

Seleção Paralímpica de tênis de mesa - Israel Stroh - CT Paralímpico - Coronavírus
Israel Stroh foi um dos atletas a voltar ao CT Paralímpico (Paulo Molitor)

Os quase quatro meses afastados das atividade no CT Paralímpico de São Paulo por causa da pandemia de coronavírus terminaram nesta segunda-feira (13) para dois atletas da seleção brasileira paralímpica de tênis de mesa: Israel Stroh e Jennyfer Parinos. Eles foram os primeiros da equipe permanente do Brasil a terem atividades no local. Outras duas mesa-tenistas, Bruna Alexandre e Danielle Rauen, retornam aos treinos nesta semana.

Diante da pandemia do coronavírus, no entanto, apenas alguns atletas foram autorizados a voltar pelo CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro). Os cadeirantes, que pertencem ao grupo de risco, por enquanto, terão de esperar em casa, até que sejam estabelecidos índices minimamente seguros para o retorno aos treinos presenciais.

Protocolos de segurança

Os dois atletas que iniciaram os treinos nesta segunda no CT Paralímpico foram cercados de uma série de cuidados contra o coronavírus. Eles já haviam sido submetidos a testes antes das atividades, passaram por túnel de desinfecção e tiveram as temperaturas medidas.

+CPB retoma os treinos após 111 dias parado pela pandemia

Além disso, o horário é fixo, não podendo ter o treinamento estendido. O próprio espaço é normalmente utilizado por cerca de 30 atletas nas mesas e outras dezenas aguardando, mas será destinado apenas a estes quatro na primeira fase. Bolinhas, raquetes e mesas precisam ser constantemente higienizados.

“É uma sensação de alívio. Primeiro pelo choque, depois pelas notícias e até a cogitação de cancelarem os Jogos Paralímpicos. Estávamos vendo nossos adversários treinando e ficar parado assim é ainda pior. Agora podemos reagir, e, por mim, estou disposto a não parar mais”, disse Israel Stroh, classificado para a Paralimpíada de Tóquio na classe 7.

+Do jornalismo à paralimpíada, a trajetória de Israel Stroh

Paulo Molitor, técnico da seleção paralímpica de tênis de mesa, afirmou que, neste primeiro momento, alguns cuidados especiais serão tomados com o treinamento dos atletas: “Eles já estavam treinando em casa, agora vamos fazer pessoalmente. Mas vamos voltar de forma muito lenta, até eles retomarem o condicionamento físico ideal. Vamos dar muita ênfase na parte física nesse primeiro momento”.

+SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

Mais em Paralímpicos