Siga o OTD

Paralímpicos

Mariana D’Andrea bate marca pessoal na Copa do Mundo online

Com 132 kg, melhor marca da carreira, Mariana D’Andrea termina em segundo lugar na Copa do Mundo online de halterofilismo

Mariana D'Andrea é bronze na Online World Cup Series
Mariana D'Andrea é bronze na Online World Cup Series (Daniel Zappe/EXEMPLUS/CPB)

A halterofilista Mariana D’Andrea participou de duas etapas da Copa do Mundo online de halterofilismo e registrou a melhor marca da carreira ao erguer 132 kg e finalizar a competição em segundo lugar.

A Copa do Mundo é organizada pelo IPC (Comitê Paralímpico Internacional) e é realizada por meio de vídeos gravados pelos atletas. Além da prova em si, o atleta também precisa registrar a pesagem e enviar para o IPC. Vale ressaltar que as marcas não são homologadas para o ranking classificatório para os Jogos Paralímpicos de Tóquio, no ano que vem.

+ SIGA O OTD NO FACEBOOKINSTAGRAMTWITTER E YOUTUBE

A competição é aberta a todos os atletas licenciados para a temporada de competições de 2020 e classificados como “confirmado” ou “revisão”. Os vídeos são analisados por árbitros e a colocação dos atletas é calculada pelo coeficiente da tabela AH, que considera a relação “peso corporal x peso na barra”. Essa tabela é utilizada para comparar os desempenhos entre categorias diferentes de peso. Atualmente, Mariana compete na categoria até 73 kg.

Natural de Itu, interior paulista, Mariana D’Andrea possui nanismo e começou na modalidade em 2015. Desde então, a atleta coleciona um ouro nos Jogos Parapan- Americanos de Lima 2019 na categoria até 67 kg e uma prata por equipes no Mundial no Cazaquistão também no ano passado.

Pujança virtual

A primeira participação da atleta brasileira aconteceu somente na segunda edição da competição, no começo de junho, quando conseguiu o terceiro lugar, levantando 130 kg. Já na sua segunda vez, na terceira edição do torneio online, que contou com a participação de 55 levantadores de 17 países, também em junho, Mariana D’Andrea conquistou o segundo lugar com 132 kg na barra, melhor marca da sua carreira.

“Os torneios online são muito bons porque posso fazer as minhas marcas como se fosse na competição presencial. É um bom teste para mim. Acredito que, encarar as minhas adversárias cara a cara seria melhor, mas procuro pensar em fazer o meu melhor a cada etapa e está dando certo”, comentou a halterofilista.

Mariana D'Andrea, representante do halterofilismo brasileiro na copa do mundo online de halterofilismo
Mariana D’Andrea, representante do halterofilismo brasileiro (Daniel Zappe/Exemplus/CPB)

Os vídeos de Mariana D’Andrea para o torneio são gravados no Centro de Treinamento de Referência de halterofilismo, em Itu. As atividades são acompanhadas pelo seu técnico e da seleção brasileira da modalidade, Valdeci Lopes.

“Mesmo sem a validação das marcas para o ranking de Tóquio, trabalhamos pensando nele porque os resultados servem de incentivo para o psicológico da atleta. Nesta competição, conseguimos 132 kg, uma marca que se tivesse validade para o ranking seria o segundo lugar”, explica Valdeci.

Em pausa

O ranking classificatório está paralisado devido à pandemia da Covid-19 e a última marca registrada de Mariana é de 125 kg, que lhe garante a quarta colocação por enquanto. De acordo com os critérios de classificação do IPC, já reformulados após o adiamento de Tóquio, os oito primeiros colocados por categoria de peso estão classificados. O ranqueamento será finalizado no dia 27 de junho de 2021.

A próxima etapa da Copa do Mundo online de halterofilismo será em agosto.

Mais em Paralímpicos