Siga o OTD

Atletismo

Para “mudar o mundo esportivo,” a/o Time Naurú é lançado

Na tentativa de trazer novas possibilidades aos atletas paralímpicos e de mudar o esporte brasileiro, velocista Verônica Hipólito lança o Time Naurú; nome tem origem Tupi-Guarani e pode ser utilizado tanto no masculino quanto no feminino

Time Naurú conta com 15 atletas paralímpicos e 5 guias (Instagram/TimeNauru)
Time Naurú conta com 15 atletas paralímpicos e 5 guias (Instagram/TimeNauru)

Dona de um espírito transformador único, Verônica Hipólito sempre quis mudar o mundo. E na tarde desse domingo (31), lançou uma iniciativa que pretende mexer com a estrutura do universo esportivo brasileiro. Em uma live com o Olimpíada Todo Dia, a velocista de apenas 23 anos apresentou o Time Naurú, projeto voltado para os atletas paralímpicos que busca trazer possibilidades para os esportistas brasileiros de alto rendimento.

Ver essa foto no Instagram

O primeiro passo de um grande sonho. Vamos fazer história ! Obrigada @otd_oficial

Uma publicação compartilhada por Naurú (@timenauru) em

A hoje consagrada atleta se lembrou do início de sua carreira, quando foi assediada moralmente e mal tratada por um treinador. Com o intuito de por um basta nisso e ajudar “futuras Verônicas”, a velocista procurou seu amigo André Nogueira para pensar em um projeto. Surgia ali o Time Naurú.

A velocista Verônica Hipólito lançou nesse domingo (31) o Time Naurú, projeto que busca trazer melhores possibilidades para os atletas paralímpicos
André Nogueira, idealizador do Time Naurú ao lado de Verônica Hipólito (arquivo pessoal)

“Para mim, o esporte é muito melhor do que antigamente, mas sempre temos que pensar em melhorar. Fui pesquisar e achei abusos, assédios, uma precariedade enorme no tratamento dos atletas. Algo que não representa os valores esporte. Começamos a criar toda a estrutura e desenvolvemos esse projeto,” explicou Verônica Hipólito.

A velocista Verônica Hipólito lançou nesse domingo (31) o Time Naurú, projeto que busca trazer melhores possibilidades para os atletas paralímpicos
Verônica Hipólito com o uniforme do Time Naurú (arquivo pessoal)

Por quê Naurú?

O termo ‘Naurú’ vem da etimologia Tupi Guarani e simboliza bravo, herói, guerreiro e cheio de vontade.

+ SIGA O OTD NO YOUTUBE, NO INSTAGRAM E NO FACEBOOK

“É forte, fácil. um nome que pega. Toda vez que eu via um nome de equipe, não via muita personalidade. A gente queria uma identidade que fosse brasileira nas nossas raízes indígenas. Aí surgiu Naurú,” contou Verônica.

“A” Naurú ou “o” Naurú?

Geralmente é difícil distinguir semanticamente o gênero de palavras e termos indígenas. No Time Naurú, não há esse problema.

“O Time Naurú não tem gênero, cor raça. Não tem sexo. Não tem preconceito. É de todos e para todos,” explica a velocista.

Quem fará parte?

De acordo com Verônica, o projeto Naurú é divido em três pilares – saúde, educação e esporte – que juntos, “movimentam o mundo”. Os atletas teriam que se enquadrar nesses critérios para integrar a equipe.

Verônica e André escolheram a dedo os selecionados. Na sequência, convidaram 14 atletas e cinco atletas guias dispostos a desenvolver a carreira não apenas dentro do esporte, mas também fora dele.

“O Time Naurú tem maioria negra, de mulheres, com religiões diferentes, de comunidade. A maioria não teve oportunidades para estar no esporte. Naurú nasceu para todos que estão dispostos a aprender,” comentou a idealizadora.

Entre os atletas presentes, além da própria Verônica Hipólito, estão Felipe Gomes, Gabriela Mendonça, Washington Júnior, Viviane Ferreira, Fabrício Júnior e Davi Wilker.

Ver essa foto no Instagram

Os últimos 3 meses foram meses de muito trabalho. Do nada tiramos nosso sonho do papel e criamos o conceito de uma nova equipe de atletismo. Corremos atrás de parceiros, criamos uma marca, desenvolvemos uniformes, contratamos os melhores atletas, como você pode ver aí em cima. Fizemos muitos contatos e diversas pessoas nos ajudaram nessa empreitada e tornaram a realização desse sonho possível. Sonho que tomaria sua forma máxima na próxima sexta-feira feira, quando todos os nossos atletas iriam vestir nosso uniforme para disputar o Open Internacional de Atletismo. A frustração de não ver esse sonho entrando na pista e campo é grande, mas não é nada perto da situação que estamos vivendo. Ao invés disso, na próxima sexta estaremos todos em nossas casas, ajudando numa luta maior, pela saúde e a vida de muita gente. Medalhas, sonhos e recordes não são nada perto dessa luta que preza pela saúde pública e a vida de todos. Nossa estréia vai ficar para depois, num mundo mais gentil, responsável, empático e saudável. E com certeza será muito melhor.

Uma publicação compartilhada por Naurú (@timenauru) em

No total, o Time Naurú já conta com 30 medalhas em Jogos Parapan-Americanos, 14 medalhas em Campeonatos Mundiais e nove em Jogos Paralímpicos. Mas para Verônica Hipólito, as medalhas não possuem uma importância tão grande quanto os valores que cada atleta leva consigo.

“A medalha é uma conquista maravilhosa. Mas se você não tem valores que batem com os nossos, a gente não vai te querer, por mais que você tenha mil conquistas.

Super-heróis

Super animada com o lançamento durante a live, Verônica fez questão de citar o nome de todos os integrantes do Time Naurú e deu a cada um deles uma espécie de “super-poder”.

Temos Jardenia, a caçula alegre. Verônica, a líder resiliente. Fabrício “Fafá Jabá”, super focado. Viviane, a forte guerreira. Julyana, a empoderada. Gabi, a fênix lutadora. David, o trabalhador. Tascitha, a pura. Jhulinha, a experiente fazedora de histórias. Christian, o super-família. Agata, a sonhadora. Felipe, o experiente. Washington, o rápido. Gessica, a migrante e Raísa, a surpreendente”.

Verônica ainda destacou a importância que os guias terão no time. “O pessoal vê os guias simplesmente como guias. É: ‘atleta/Guia’. Não são coisas separadas. É uma só. Jackson, Nilton, Jonas Alexandre, David e Matheus vão fazer história no mundo”

Planos de ações socais, expansão e bateria

O projeto foi lançado hoje, mas já está totalmente estruturado e focado no futuro. A ideia é não restringir as ações ao estado de São Paulo. Há também planos de ações sociais e para o esporte de base, com o “Time Naurú Jr.” Além disso, a velocista revelou que não são somente os atletas que participarão dessa iniciativa.

“Vamos soltar a torcida do Time Naurú e um programa de sócio-torcedor. Mas não vai ser o esquema “de virar sócio e acabou”. Acreditem: vai ter surpresas, no mínimo, uma vez por mês. Até bateria vem por aí. Aguardem.”

Prontos para voar

Verônica finalizou o lançamento do projeto enfatizando a importância do trabalho em equipe e agradecendo todos que a ajudaram a tirá-lo do papel.

“Sozinho você pode sonhar. Junto com alguém, você realiza,” finalizou a velocista.

A velocista Verônica Hipólito lançou nesse domingo (31) o Time Naurú, projeto que busca trazer melhores possibilidades para os atletas paralímpicos

Mais em Atletismo