Siga o OTD

Paralímpicos

Trio feminino disputa Aberto da China de tênis de mesa

Brasileiras Bruna Alexandre, Cátia Oliveira e Joyce Oliveira terão bons testes para os Jogos Paralímpicos de 2020 contra adversárias asiáticas e europeias no Aberto Paralímpico da China de tênis de mesa

Trio feminino do Brasil compete no Aberto Paralímpico da China
ITTF

O tênis de mesa paralímpico brasileiro terá um ótimo teste a partir da noite de quinta-feira (sexta-feira, 25, no fuso chinês). As atletas Bruna Alexandre, Cátia Oliveira e Joyce Oliveira disputam, em Hangzhou, o Aberto da China, competição fator 40 do Circuito Mundial Paralímpico de Tênis de Mesa.

As três atletas se preparam para os Jogos Paralímpicos de 2020. Joyce Oliveira é a única oficialmente com a vaga garantida, pois venceu a disputa dos Jogos Parapan-Americanos de Lima. Ela é a atual nona colocada no ranking mundial da classe 4.

As outras duas atletas são nomes praticamente certos em Tóquio. Cátia Oliveira, prejudicada na junção das classes 2 e 3 do Parapan, é a atual vice-campeã mundial e está em quarto lugar na lista mundial da classe 2. Bruna Alexandre é a segunda colocada na classe 10. Ambas devem garantir as vagas sem maiores problemas.

+ INSCREVA NO NOSSO CANAL NO YOUTUBE

Desta forma, o planejamento para Tóquio é uma realidade e medir forças contra muitas asiáticas e europeias que ocupam as primeiras colocações no ranking é uma necessidade. Bruna, Cátia e Joyce são nomes que brigam por medalhas em 2020.

“O mais importante desse torneio é o confronto contra as asiáticas, principalmente para a Bruna e a Joyce. Nesta temporada, somente elas ainda não tinham disputado torneios mais fortes, para enfrentarem desafios com as melhores do mundo, visando os Jogos de Tóquio. Isso vai servir de análise, principalmente no estilo de jogo contra as asiáticas”, detalha o técnico Paulo Molitor.

No caso de Bruna, algumas adversárias chinesas e taiwanesas são monitoradas, apesar de não estarem entre as quatro primeiras da classe 10. Foi contra uma atleta de Taiwan, Shiau Wen Tian, que Bruna caiu precocemente no Mundial de 2018. Na classe 2, duas das três atletas que estão na frente de Cátia Oliveira são asiáticas, enquanto na classe 4, de Joyce Oliveira, são quatro asiáticas nas oito primeiras colocações do ranking mundial.

Mais em Paralímpicos