Siga o OTD

Nado Artístico

Dueto do Brasil quer fazer valer o domínio na América do Sul

CBDA/Divulgação

Maria Clara Lobo e Luísa Borges representam o dueto brasileiro nos Jogos Sul-Americanos de Cochabamba

Quase seis meses de preparação visando uma das principais competições do ano. Esse foi o tempo – inédito – que o dueto do Brasil teve para se preparar para os Jogos Sul-Americanos de Cochabamba, na Bolívia. Maria Clara Lobo e Luisa Borges representarão o Nado Artístico do Brasil na competição.

O dueto que se uniu no Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos de Budapeste, em 2017, se repetirá para os Jogos Sul-Americanos da Odesur neste ano. A estratégia de preparação foi estabelecida no início do ano. Em janeiro, sob comando da treinadora Roberta Perillier, as meninas do Brasil já estavam se reunindo para definir uma apresentação visando a competição.

A expectativa para a competição é a melhor possível. Historicamente dominante no Nado Artístico da América do Sul, as atletas querem fazer valer o favoritismo do Brasil na competição.

“A gente vem treinando bastante. É a primeira competição do ano. Mudamos nossa rotina e temos o objetivo de conquistar a medalha de ouro. Queremos também mudar nossa nota e mostrar que o Brasil vem crescendo no Nado Artístico”, disse Luísa Borges.

A competição de Nado Artístico vai do dia 3 ao dia 6 de junho e reunirá os duetos da Bolívia, Chile, Colômbia, Peru e Venezuela.

Mais em Nado Artístico