Siga o OTD

Maratona Aquática

Tricampeã Mundial, Ana Marcela Cunha quer fazer história

Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Tricampeã Mundial de Maratona Aquática, Ana Marcela Cunha quer fazer mais história na modalidade

Ser um atleta profissional é bem difícil. Conquistar títulos internacionais é ainda mais. Ser o melhor do mundo no que você faz, é uma das missões mais difíceis de uma pessoa. Ana Marcela Cunha é primeira mulher tricampeã do mundo, eleita quatro vezes a melhor atleta de Maratonas Aquáticas pela FINA e quer muito mais.

Veja os principais pontos da entrevista com Ana Marcela Cunha

Como é ser um atleta profissional de maratonas aquáticas?

R: Dedicação total, respirar maratona aquática 24 horas por dia é minha vida.

Qual é a sua rotina como atleta profissional?

R: A única forma de se manter no topo é programar com antecedência o que você vai fazer, executar cada etapa, mudar e aperfeiçoar o que for preciso, e seguir em frente.

Quando você viu que se tornaria atleta e viveria do esporte?

R: Desde pequena, aprendi a amar a modalidade, sempre adorei nadar em espaços abertos, interagir com a natureza, daí a praticar o esporte foi consequência.

Qual foi seu momento de maior tristeza no esporte e como lidou com isso?

R: Não ter obtido a classificação para os Jogos Olímpicos de 2012 foi um momento muito ruim, mas ali mesmo decidi que ainda tinha algo a fazer, superei a frustração me tornando campeã Mundial dos 25km três dias depois.

Qual foi o momento de maior felicidade?

R: Esse sim, são muitos, rsrs, não dá prá escolher, todas as vezes que ganhei um título de campeã mundial, todas as vezes que fui escolhida a melhor do mundo foram muito especiais para mim.

Como é chegar ao topo do mundo?

R: Chegar é sempre uma meta, se manter é mais complicado, não dá prá relaxar.

Qual é o seu maior sonho e como você planeja chegar lá?

R: Uma medalha olímpica! Tenho executado diariamente cada etapa, cada treino, cada atividade em busca desse sonho.

O que você diria para quem está começando e se espelha em você?

R: Primeiro tem de amar de verdade o que faz, com amor e dedicação os caminhos a serem superados se tornam mais fáceis, acreditar que é possível e fazer com que isso aconteça!

Mais em Maratona Aquática