Siga o OTD

Mundial de Esportes Aquáticos

Brasil acaba em 4º lugar no revezamento no Mundial

Equipe formada por Ana Marcela Cunha, Viviane Jungblut, Diogo Vilarinho e Fernando Ponte fazem excelente prova na Coreia do Sul

Não deu pódio para o Brasil. O time do revezamento de 5 km ficou em quarto lugar no Mundial de Esportes Aquáticos de Gwangju 2019. Os brasileiros ficaram atrás de Alemanha, Itália e Estados Unidos, que definiram a ordem do pódio na batida, mas saíram satisfeitos do mar.

“Foi uma prova muito boa. Acho que todo mundo nadou acima do que esperava. Superou as expectativas. A gente sabia que nós dificilmente brigaríamos por uma medalha, mas a gente acreditou até o final e o quarto lugar foi muito bom. É uma colocação de respeito e a gente está muito feliz”, comemorou Diogo Villarinho.

“Acho que a estratégia que a gente pensou funcionou muito bem. Colocamos as duas meninas na frente (Ana Marcela e Viviane) e é claro que a gente queria brigar pela medalha, mas tinha muitas equipes favoritas que a gente desbancou, como a França e Holanda. A gente conseguiu vencê-las. Acho que foi um resultado muito positivo nisso”, ressaltou Fernando Ponte.

“Todo mundo entrou e fez o melhor que podia. Eu tentei, cheguei a ficar no pé do americano que pegou o pódio (Michael Brinegar, que fechou o revezamento para os Estados Unidos), mas ele imprimiu um ritmo muito forte e eu não consegui segurar no vácuo dele. Mas foi muito bom. Quarta colocação no Mundial é algo bem expressivo, principalmente quando todo mundo está com a força máxima”, completou o brasileiro.

A prova

Ana Marcela Cunha foi a primeira brasileira a cair na água em Yeosu, conseguindo manter o Brasil no pelotão principal e entregando Viviane Jungblut na sexta posição.

Ela conseguiu manter o Brasil na briga pelo bronze ao entregar para Diogo Vilarinho na décima posição. A partir daí começou a recuperação do Brasil, com ele entregando para Fernando Ponte em quinto lugar.

Entretanto,o pelotão inicial havia se distanciado demais e o tempo de 12 segundos só aumentou. Ponte até conseguiu ultrapassar a China, mas terminou a prova 25 segundos atrás dos líderes.

O final da prova foi emocionante. Michael Brinegar, dos Estados Unidos, colocou pressão em Gregorio Paltrinieri, da Itália, na disputa pelo segundo lugar. A decisão foi sacramentada apenas após revisão, mas Paltrinieri foi um décimo de segundo mais rápido.

Despedida da maratona aquática

Nesta sexta-feira (19.07) na Coreia, noite de sexta-feira (18.07) no Brasil, as maratonas aquáticas disputam a última prova no Campeonato Mundial de Desportos Aquáticos de Gwangju: os 25km.

Ana Marcela Cunha, tricampeã desta prova e que ontem conquistou o ouro nos 5km tentará chegar ao tetracampeonato nos 25km. O Brasil teria ainda Victor Colonese na disputa masculina, mas o nadador pediu para não competir. A largada será às 8h para os homens e às 8h05 para as mulheres, 20h e 20h05 no horário de Brasília, respectivamente.

Mais em Mundial de Esportes Aquáticos