Siga o OTD

49er fx feminino

Jogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Vela – 49er fx feminino

Chances do Brasil

Favoritas! Martine Grael e Kahena Kunze foram uma dupla quase perfeita. Campeãs olímpicas de 2016, no Rio de Janeiro, na edição dos Jogos Pan-Americanos de Toronto 2015 terminaram a competição com a medalha de prata, em um pódio composto pelo ouro de María Branz e Victoria Travascio, da Argentina, e o bronze de Paris Henken e Helena Scutt, dos Estados Unidos.

O histórico em grandes competições é muito bom, já na temporada 2019 elas já colecionam bons resultados: como o título da Troféu Princesa Sofia, na Espanha, ou a prata na etapa de Miami na Copa do Mundo de Vela. Além de Lima 2019, as brasileiras ainda tem no calendário desse ano: o evento-teste dos Jogos Olímpicos, a Copa do Mundo do Japão e o Campeonato Mundial.

Local da competição

Yacht Club Peruano

Local: Paracas, cerca de 3 horas de carro de Lima, no Peru

A estrela dos Jogos

Donas da única medalha de ouro dos Jogos Pan-Americanos na classe 49er fx feminino, María Branz e Victoria Travascio, da Argentina, podem ser consideradas as estrelas da competição. Em Toronto 2015, elas terminaram as regatas com apenas 36 pontos, sete pontos à frente da dupla brasileira.

Medalhistas

ANO Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze
2015 María Branz
Victoria Travascio

Argentina Argentina
Kahena Kunze
Martine Grael

Brasil Brasil
Paris Henken
Helena Scutt

Estados Unidos Estados Unidos

Quadro de medalhas

 

Ordem País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1 Argentina Argentina 1 0 0 1
2  Brasil 0 1 0 1
3 Estados Unidos EUA 0 0 1 1

A prova

A classe 49er fx feminino é composta por um barco simples, três velas, duas asas laterais e duas tripulantes. A área velica é de 13,8m², o comprimento da embarcação é de 4,99m e pesa 94kg. As atletas se penduras nos trapézios para contrabalançar a estrutura. É um barco extremamente rápido e é preciso ter muita coordenação e técnica para navegar de forma segura e rápida.

Se tornou uma embarcação olímpica nos Jogos de Sydney de 2000, mas a versão feminina só passou a ser disputada na Rio 2016. A classe 49er fx feminino está nos mundiais desde 2013, no Pan-Americano desde Toronto 2015, no Sul-Americano desde 2013 e no Brasileiro de 2014.