Siga o OTD

Duplas masculinas

Jogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Tênis de Mesa – Duplas masculinas

Chances do Brasil

O torneio de duplas masculinas não é disputada nos Jogos Pan-Americanos desde Santo Domingo 2003. Em Lima 2019, a competição vai voltar a ser disputada depois de ficar 16 anos de fora do programa. Apesar de não terem jogado muito juntos nos últimos tempos, a dupla formada pelos dois melhores brasileiros no ranking mundial, Hugo Calderano e Gustavo Tsuboi, já conquistou muitos bons resultados. Em 2017, chegaram a vencer o Aberto da Suécia e alcançaram o Top-5 do ranking mundial. Se jogarem juntos em Lima 2019, terão grandes chances de subir no lugar mais alto do pódio.

Na edição de 2018 do Campeonato Pan-Americano, nem Calderano e nem Tsuboi puderam participar. Assim mesmo, o Brasil ficou com o título do torneio de duplas masculinas, representado por Eric Jouti e Vitor Ishy, que derrotaram na final os paraguaios Marcelo Aguirre e Alejandro Toranzos. Os dois já haviam conquistado o título no ano anterior derrotando a dupla cubana formada por Jorge Pereira e Andy Pereira.

Local da competição

Ginásio Polideportivo 1 no Centro Desportivo Pan-Americano

Local: Lima

Capacidade: 2.500 torcedores

A estrela dos Jogos

O maior vencedor da história do torneio de duplas de tênis de mesa dos Jogos Pan-Americanos é Cláudio Kano. Ele ganhou três das cinco medalhas de ouro conquistadas pelo Brasil e ainda levou uma prata. O primeiro título foi ao lado de Ricardo Inokuchi em Caracas 1983.

Quatro anos depois, ele começou a formar a parceria história com Hugo Hoyama. Juntos, foram prata em Indianápolis 1987 e depois conquistaram o bicampeonato, tri para Cláudio, em Havana 1991 e Mar Del Plata 1995.

Na época, Cláudio Kano era o grande nome do tênis de mesa brasileiro ao lado de Hugo Hoyama. Ele já tinha participado das Olimpíadas de Seul em 1988 e de Barcelona em 1992. Ele estava classificado para disputar a terceira, em Atlanta 1996, mas faleceu num trágico acidente de moto um dia antes do embarque para os Estados Unidos.

Em Jogos Pan-Americanos, Cláudio Kano conquistou 12 medalhas. Além das duas de ouro e uma de prata nas duplas masculinas, foi campeão mais três vezes por equipes, ganhou duas pratas no individual e foi duas vezes bronze, uma nas duplas mistas e outra no individual.

Nossos pódios

O Brasil é o maior vencedor do torneio de duplas masculinas do tênis de mesa na história dos Jogos Pan-Americanos. Das seis vezes em que a competição foi disputada, os brasileiros venceram quatro, foram duas vezes medalha de prata e ainda ganharam um bronze.

Além das quatro medalhas que tiveram a participação de Cláudio Kano, o Brasil foi bronze com Carlos Kawai e Silney Yuta em Havana 1991 e teve a dobradinha em Santo Domingo com Hugo Hoyama e Thiago Monteiro (foto) com a medalha de ouro e Gustavo Tsuboi e Bruno Anjos com a prata.

Medalhistas

ANO Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze
1979 Eddie Lo
Alex Polisois

Canadá
Mario Álvarez Esteban
Ortiz Gonzalo

 República Dominicana
Raymundo Fermin
Juan Vila

 República Dominicana
Gustavo Ripalda
Gustavo Ulloa

Equador
1983 Ricardo Inokuchi
Cláudio Kano

Brasil
Raymundo Fermin
Juan Vila

 República Dominicana
Brian Masters
Sean O’Neill

EUA
Marcos Nunes
Jorge Gambra

Chile
1987 Joe Ng
Horatio Pintea

Canadá
Cláudio Kano
Hugo Hoyama

Brasil
Marcos Nunes
Jorge Gambra

Chile
Mario Álvarez
Juan Vila

 República Dominicana
1991 Cláudio Kano
Hugo Hoyama

Brasil
Joe Ng Horatio Pintea
Canadá
Carlos Kawai
Silney Yuta

Brasil
Ruben Arado
Ernesto Gonzalez

Cuba
1995 Cláudio Kano
Hugo Hoyama

Brasil
Pablo Tabachnik
Martin Paradela

Argentina
Joe Ng
Horatio Pintea

Canadá
Juan Papic
Juan Salamanca

Chile
2003 Hugo Hoyama
Thiago Monteiro

Brasil
Gustavo Tsuboi
Bruno Anjos

Brasil
Liu Song
Pablo Tabachnik

Argentina
Lin Ju
Roberto Brito

 República Dominicana

Quadro de medalhas

Ordem País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  Brasil   4 2 1 7
2  Canadá 2 1 1 4
3  República Dominicana 0 2 3 5
4  Argentina 0 1 2 3
5  Chile  0 0 3 3
6  Equador 0 0 1 1
 EUA 0 0 1 1
 Cuba 0 0 1 1

O esporte

Reprodução/Youtube

tênis de mesa foi inventado no Reino Unido, mais precisamente na Inglaterra no século XIX onde era conhecido como ping-pong, até se tornar uma marca registrada e por isso mudou-se o nome na Europa para tênis de mesa, sendo o nome ping-pong atualmente usado apenas para fins recreativos. É um dos esportes mais populares do mundo em termos de número de jogadores.

Uma partida de tênis de mesa é disputada em melhor de qualquer número de sets ímpares. Usualmente, torneios nacionais são disputados em melhor de 5 sets e torneios internacionais em melhor de 7 sets, o que significa que o jogador ou dupla que vencer, respectivamente, 3 ou 4 sets vence a partida. Para vencer um set, o jogador ou dupla precisa somar 11 pontos ou, em caso de empate em 10 pontos, somar dois pontos de vantagem em relação ao seu adversário.

A partida se inicia com o saque de um dos oponentes conforme a ordem de saque escolhida pelo vencedor do sorteio para tal fim. Cada jogador tem o direito de sacar duas vezes consecutivas independente da pontuação que obtiver. Em duplas, a ordem de saque é alternada entre as duplas e entre os jogadores de modo que cada um dos quatro jogadores saque.

O tênis de mesa é muito popular na China sendo o segundo esporte em popularidade. O país possui cerca de 10 milhões de praticantes federados. Tal popularidade é fruto da massificação promovida pelo líder comunista Mao Tse-Tung devido à adaptação do esporte à espaços reduzidos, ideal para o país mais populoso do mundo.

No mundo, estima-se que há 300 milhões de praticantes ocasionais e cerca de 40 milhões de praticantes federados, distribuídos entre 186 federações filiadas à ITTF, a Federação Internacional de Tênis de Mesa.