Siga o OTD

Tênis de Mesa

Jogos Pan-Americanos – Lima 2019 – Tênis de Mesa

Ao vivo: Tênis de mesa – Jogos Pan-Americanos

EVENTOS
Individual FEM MAS
Equipes FEM MAS

CALENDÁRIO

DataEventoHorário/Resultado

O tênis de mesa terá nos Jogos Pan-Americanos Lima 2019 a disputa de sete torneios. Além das disputas individuais e por equipes, estão de volta ao programa dos jogos as disputas de duplas e de duplas mistas. E o Brasil de Hugo Calderano, Bruna Takahashi e companhia vai chegar à capital peruana com chances de ganhar uma grande quantidade de medalhas.

As competições de tênis de mesa serão disputadas entre 4 e 10 de agosto nos Jogos Pan-Americanos de Lima. O local da modalidade será o ginásio polidesportivo 1, o mesmo do handebol, que fica no Centro Deportivo Pan-Americano (CEDEPA), na capital peruana.

O Brasil é favoritíssimo no individual masculino de Lima 2019 com Hugo Calderano, na equipe masculina e nas duplas masculinas, mas tem chances de chegar ao pódio também nos torneios femininos, mas com mais dificuldades para alcançar a medalha de ouro. Nas duplas mistas, se Hugo Calderano e Bruna Takahashi jogarem juntos, as chances serão grandes.

O exemplo do que deve acontecer em Lima 2019 é reflexo do histórico do Brasil em Jogos Pan-Americanos. O país é disparado o maior vencedor nas disputas masculinas. Ao todo, ganhou 14 ouros, seis pratas e sete bronzes entre os homens, enquanto as mulheres só conquistaram duas pratas e dois bronzes. Nas duplas mistas, foram duas medalhas de bronze, totalizando os 37 pódios ganhos pelos brasileiros em toda a história dos Jogos Pan-Americanos com 14 ouros, 9 pratas e 14 bronzes.

Hugo Hoyama é o recordista de medalhas do tênis de mesa com 10 ouros, 1 prata e 4 bronzes

No quadro geral de medalhas, pelo desempenho bem inferior no feminino, o Brasil é superado apenas pelos Estados Unidos, que ganharam 22 de ouro, 14 de prata e 15 de bronze. O recordista brasileiro de medalhas é Hugo Hoyama com 10 ouros, uma prata e cinco bronzes, totalizando 15 pódios na história do tênis de mesa nos Jogos Pan-Americanos.

Quadro de medalhas

Ordem País Medalha de ouro Medalha de prata Medalha de bronze Total
1  EUA 22 14 15 51
2  Brasil 14 9 14 37
3  Canadá 13 8 24 45
4  República Dominicana 4 6 12 22
5  Cuba 1 7 12 20
6  Argentina 1 6 1 8
7  México 0 2 2 4
8  Chile 0 1 8 9
9  Venezuela 0 1 4 5
10  Paraguai 0 1 0 1
11  Colômbia 0 0 3 3
 Equador 0 0 3 3
13  Peru 0 0 2 2
 Porto Rico 0 0 2 2
15  Jamaica 0 0 1 1
 Trinidad e Tobago 0 0 1 1

O esporte

tênis de mesa foi inventado no Reino Unido, mais precisamente na Inglaterra no século XIX onde era conhecido como ping-pong, até se tornar uma marca registrada e por isso mudou-se o nome na Europa para tênis de mesa, sendo o nome ping-pong atualmente usado apenas para fins recreativos. É um dos esportes mais populares do mundo em termos de número de jogadores.

Uma partida de tênis de mesa é disputada em melhor de qualquer número de sets ímpares. Usualmente, torneios nacionais são disputados em melhor de 5 sets e torneios internacionais em melhor de 7 sets, o que significa que o jogador ou dupla que vencer, respectivamente, 3 ou 4 sets vence a partida. Para vencer um set, o jogador ou dupla precisa somar 11 pontos ou, em caso de empate em 10 pontos, somar dois pontos de vantagem em relação ao seu adversário.

A partida se inicia com o saque de um dos oponentes conforme a ordem de saque escolhida pelo vencedor do sorteio para tal fim. Cada jogador tem o direito de sacar duas vezes consecutivas independente da pontuação que obtiver. Em duplas, a ordem de saque é alternada entre as duplas e entre os jogadores de modo que cada um dos quatro jogadores saque.

O tênis de mesa é muito popular na China sendo o segundo esporte em popularidade. O país possui cerca de 10 milhões de praticantes federados. Tal popularidade é fruto da massificação promovida pelo líder comunista Mao Tse-Tung devido à adaptação do esporte à espaços reduzidos, ideal para o país mais populoso do mundo.

No mundo, estima-se que há 300 milhões de praticantes ocasionais e cerca de 40 milhões de praticantes federados, distribuídos entre 186 federações filiadas à ITTF, a Federação Internacional de Tênis de Mesa.